JN DIRETO

Local

Meteorologia

29°
15°
Hoje, 25 de Junho

Opinião

Carvalho da Silva

Há muito a repensar

Portugal precisa e pode encetar um rumo seguro de desenvolvimento. Em primeiro lugar, se não nos iludirmos com positivos resultados conjunturais alcançados, uns em resultado de medidas políticas acertadas, outros por meros efeitos de conjuntura externa ou interna que a qualquer momento podem alterar-se, como é o caso das políticas do BCE, ou das modas no turismo; em segundo, encarando com verdade e determinação bloqueios acumulados ao longo de décadas e tratando o "lixo" atirado para debaixo do tapete por governos do "arco da governação", como é o caso de grandes questões do ordenamento territorial e florestal; em terceiro, promovendo debate político aberto e frontal entre todas as forças sobre cada um desses bloqueios e sobre soluções - com participação efetiva dos cidadãos e de organizações e instituições representativas, em vez de solicitações a "entidades independentes" - evitando consensos de fachada que, nas mais diversas áreas e tempos, têm demonstrado servir para iludir os cidadãos e alimentar o centrão de negócios e interesses.

A sua Opinião

Os fogos em Portugal devem-se a políticas florestais desadequadas?