JN

Saber não ouvir

Publicado

 

Devo ser dos poucos portugueses que não conseguem ter opinião peremptória sobre as causas e modos de combater os incêndios florestais. Esta minha hesitação vem desde que, há 27-anos-27, organizei e reportei, no 'Diário de Notícias', uma mesa-redonda com algumas das pessoas mais habilitadas sobre o assunto, e verifiquei que, desde então, poucas dúvidas e controvérsias foram superadas pelos especialistas e decisores.

Para dar um exemplo: quando então se falou na «limpeza das matas», alguém conhecedor explicou, branda e pedagogicamente, que é preciso muito cuidado e ciência, porque o subbosque é uma garantia de manutenção da humidade dos terrenos e da sobrevivência das árvores. Não se pode «limpar» a eito.

Limpar as matas exige conhecimentos, sabedoria. É, pois, uma tarefa muito mais adequada aos infatigáveis cérebros dos deputados do CDS do que aos semianalfabetos beneficiários do rendimento mínimo. Tal como acredito que estes, se fossem deputados, produziriam muito mais ideias para pôr outros a trabalhar sem paga do que os prodigiosos criativos de Paulo Portas.

Como jornalista, de incêndios, sei o que dizem o bom senso e os psicólogos que estudam o assunto, em matéria de divulgação de imagens: é preferível mostrar o que ficou queimado do que aquilo que está a arder, para não entusiasmar os doentes da piromania. E que não devem ser estimulados sentimentos de pânico, vingança e ódio cego entre as testemunhas dos fogos, evitando dar-lhes a palavra ao vivo e em directo, sem nos asseguramos do princípio deontológico de só entrevistar pessoas em condições de serenidade e responsabilidade.

Esta prudência tem a ver com as vítimas desesperadas, mas igualmente com os mirones e outros que fazem da mediatização o seu modo de vida. A prevenção de não ouvir nem dar voz estende-se, por exemplo, àquele presidente de câmara que defendeu, quiçá entontecido pela fumaça da floresta, que os incendiários deviam ser obrigados, como medida acessória da pena, a ajudar a apagar os incêndios. Não se sabe se o condenado deveria apagar o fogo que ateou - o que levaria o tribunal a interditar a acção dos bombeiros durante três a seis anos, para que o suspeito o fosse apagar, quando transitada a sentença em julgado - ou se de futuros incêndios, algo como reeducar uma raposa obrigando-a a guardar a fauna sobrevivente do galinheiro que depredou.

E quais as penas principais e acessórias para os assim-chamados responsáveis que fazem declarações incendiárias na vertigem do populismo mediático?

ImprimirImprimirEnviarEnviarEstatísticas
Partilhar
 [?]
 
 
 

Dwayne Johnson e Irina Shayak em nova versão de "Hércules"

VER VÍDEO




Escalou montanha de tanga para pagar aposta no Brasil
Um adepto de futebol subiu a maior montanha do País de Gales usando apenas uma tanga depois ter perdido uma aposta sobre...

Quem vence as primárias no PS?

António Costa
António José Seguro
 

 
foto Paulo Lourenço/JN

Já abriu a praia no centro de Lisboa

Paulo Lourenço
A praia urbana em pleno centro de Lisboa está a funcionar desde as 10 da manhã desta sexta-feira, no Jardim do Torel, junto à Avenida da Liberdade.

   
 
Mais Notícias

Aposta na tecnologia para relançar vendas de novo Vito

Reis Pinto, enviado a Berlim
A Mercedes apresentou, em Berlim, o novo Vito (furgão e combi), que contempla versões inéditas de tração dianteira e 4X4, dois motores diesel (1.6 e 2.1), cinco níveis de potência, entre os 88 e os 190 cavalos, comprimentos entre os 4,85 e os 5,37 metros, e equipamento inédito no segmento, como iluminação inteligente por led"s ou o Crosswind Assist.

Protestos pela Palestina em Portugal

LPC
Porto e Lisboa juntaram-se, esta sexta-feira à tarde, ao protesto "Global Voice for Palestine" pelo fim da ocupação israelita na Palestina. No Porto, a marcha, que reuniu mais de uma centena de pessoas, terminou na Câmara de Comércio Luso-Israel, onde tinta vermelha foi arremessada contra a janela das instalações.

Alejandro Marque absolvido em caso de doping na Volta de 2013

Alejandro Marque, vencedor da Volta a Portugal de 2013, informou esta sexta-feira que foi ilibado pela Real Federação Espanhola de Ciclismo, que arquivou o seu processo por considerar que o uso de betametasona se deveu a fins terapêuticos.

Mais de 30 mil estudantes já se candidatam ao ensino superior

A Direção-Geral do Ensino Superior recebeu, até ao final de quinta-feira, e ao fim de 15 dias após a abertura do concurso de acesso ao ensino superior, mais de 31 mil candidaturas às vagas nas universidades e politécnicos.

Penas até 10 anos para 28 arguidos por dezenas de furtos

As Varas Criminais de Lisboa condenaram esta sexta-feira a penas entre um e dez anos de prisão 28 de 30 arguidos acusados de associação criminosa, furto qualificado, recetação e abuso de poder, incluindo dois polícias.

Alicia Keys vai ser mãe pela segunda vez

Carolina Morais
A cantora Alicia Keys anunciou que está grávida pela rede social Instagram. Este será o segundo filho da intérprete de "No One" com o produtor musical Swizz Beatz.


Dossiês

Viseu a património da humanidade
Viseu a património da humanidade

/Dossies/dossie.aspx?dossier=Viseu a património da humanidade

Português atual
Português atual

/Dossies/dossie.aspx?dossier=Português atual



Cartoon Elias o sem abrigo, de R. Reimão e Aníbal F

Especiais


Multimédia
Blogues
Inquérito



BT Edições Multimédia
Continente Uva d'Ouro - JN 300x100

Cofidis Agosto - JN 300x100 (01-08 Agosto)
Últimas
+Lidas
+Comentadas
+Pesquisadas
 

Serviços


TEMPO Dados fornecidos por Wunderground
  • 21ºC
  • 16ºC
  • HOJE
  • 22ºC
  • 14ºC
  • AMANHÃ

 

destaque conselhoeditorial
banner Barómetro Tomar o pulso ao país
Economia Social


Controlinveste Conteúdos, S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled