Saber não ouvir
16.08.2010
Oscar Mascarenhas

Devo ser dos poucos portugueses que não conseguem ter opinião peremptória sobre as causas e modos de combater os incêndios florestais. Esta minha hesitação vem desde que, há 27-anos-27, organizei e reportei, no 'Diário de Notícias', uma mesa-redonda com algumas das pessoas mais habilitadas sobre o assunto, e verifiquei que, desde então, poucas dúvidas e controvérsias foram superadas pelos especialistas e decisores.

Para dar um exemplo: quando então se falou na «limpeza das matas», alguém conhecedor explicou, branda e pedagogicamente, que é preciso muito cuidado e ciência, porque o subbosque é uma garantia de manutenção da humidade dos terrenos e da sobrevivência das árvores. Não se pode «limpar» a eito.

Limpar as matas exige conhecimentos, sabedoria. É, pois, uma tarefa muito mais adequada aos infatigáveis cérebros dos deputados do CDS do que aos semianalfabetos beneficiários do rendimento mínimo. Tal como acredito que estes, se fossem deputados, produziriam muito mais ideias para pôr outros a trabalhar sem paga do que os prodigiosos criativos de Paulo Portas.

Como jornalista, de incêndios, sei o que dizem o bom senso e os psicólogos que estudam o assunto, em matéria de divulgação de imagens: é preferível mostrar o que ficou queimado do que aquilo que está a arder, para não entusiasmar os doentes da piromania. E que não devem ser estimulados sentimentos de pânico, vingança e ódio cego entre as testemunhas dos fogos, evitando dar-lhes a palavra ao vivo e em directo, sem nos asseguramos do princípio deontológico de só entrevistar pessoas em condições de serenidade e responsabilidade.

Esta prudência tem a ver com as vítimas desesperadas, mas igualmente com os mirones e outros que fazem da mediatização o seu modo de vida. A prevenção de não ouvir nem dar voz estende-se, por exemplo, àquele presidente de câmara que defendeu, quiçá entontecido pela fumaça da floresta, que os incendiários deviam ser obrigados, como medida acessória da pena, a ajudar a apagar os incêndios. Não se sabe se o condenado deveria apagar o fogo que ateou - o que levaria o tribunal a interditar a acção dos bombeiros durante três a seis anos, para que o suspeito o fosse apagar, quando transitada a sentença em julgado - ou se de futuros incêndios, algo como reeducar uma raposa obrigando-a a guardar a fauna sobrevivente do galinheiro que depredou.

E quais as penas principais e acessórias para os assim-chamados responsáveis que fazem declarações incendiárias na vertigem do populismo mediático?

ver todos os artigos do autor
 



O primeiro semestre de 2015 registou um crescimento de aproximadamente 200 mil dormidas, o equivalente a um aumento na ordem dos 17%, em relação a 2014
foto Pedro Granadeiro/Global Imagens

Porto recebe cada vez mais turistas estrangeiros

 
A Associação de Turismo do Porto considerou "positivo" o crescimento de 17% nas dormidas de estrangeiros no primeiro semestre deste ano, em relação ao período homólogo de 2014.
 
 
Cartoon Elias o sem abrigo de R. Reimão e Aníbal F. 02-09-2015

Sem medidas extraordinárias défice teria aumentado no 1º semestre

A UTAO estima que o défice orçamental foi reduzido no primeiro semestre deste ano apenas à custa das medidas extraordinárias e que, excluindo-as, se tenha registado "um ligeiro agravamento" na primeira metade do ano face...

Fosun em força em Portugal

Liderada por Guo Guangchang - conhecido como "o Warren Buffet da China" e com uma fortuna estimada pela Forbes em 9,3 mil milhões de dólares (cerca de 8,3 mil milhões de euros) - a Fosun entrou em força em Portugal nos últimos...

Governo turco nega "qualquer papel" na detenção de jornalistas da Vice News

O governo turco não teve "qualquer papel" na detenção de dois jornalistas britânicos e "não está satisfeito" com a prisão preventiva que lhes foi decretada.

Inquérito

O que fazer perante a vaga de migrantes para a UE?

Acolher os refugiados
Impedir a entrada

Dossiês

A bordo do Creoula
A bordo do Creoula
A detenção de Sócrates
A detenção de Sócrates
Português atual
Português atual

Emirates Microsite 15destinos destaque JN
PEPE Fazemos Bem - JN Destaque300x100 (Bial)
PEPE Economia Social - JN Destaque 300x100
 
1ª Liga
1|FC Porto7
2|Sporting7
3|Arouca7
4|Benfica6
5|Braga6
6|V. Setúbal5
7|Rio Ave5
8|P. Ferreira5
9|U. Madeira4
10|Boavista4
11|Belenenses3
12|Nacional3
13|Tondela3
14|Estoril3
15|Marítimo2
16|V. Guimarães2
17|Moreirense0
18|Académica0

Serviços


23º 14º
HOJE, 02 de Setembro

Amanhã24º |14º
Sexta24º |15º
Sábado25º |16º
Domingo23º |16º

 



Global Notícias - Media Group S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled