JN

Nós só queremos Lisboa a arder

Publicado

 

Nós não queremos mesmo Lisboa a ser consumida pelas labaredas. O que nós queremos é dizer, em voz bem alta, que estamos fartos de ser chulados.

Há alguns anos (não muitos), com os ânimos incendiados pela vã tentativa do estado-maior benfiquista de quebrar a hegemonia portista com manobras na secretaria, esteve em voga a palavra de ordem "Nós só queremos Lisboa a arder".

A provocação não caiu no goto da generalidade dos residentes na capital, pelo que amiúde alguns lisboetas, meus amigos ou conhecidos, perguntavam-me se também eu achava bem a ideia de pegar fogo à sua cidade.

"Não. Lisboa é uma bela cidade. O que defendo é o uso de uma bomba de neutrões, de modo a preservar o magnífico património edificado". Foi esta a resposta que formatei para dar nessas ocasiões. Quando a pergunta não é séria, sinto-me desobrigado de responder a sério.

Neste novo século, trabalhei oito anos em Lisboa, uma das mais bonitas cidades do Mundo, pela qual é muito fácil uma pessoa ter uma paixão fugaz e à primeira vista.

Estou imensamente feliz por o JN me ter proporcionado voltar a viver na cidade que amo e onde nasci, mas não posso negar que, de vez em quando, ainda sinto uma pontinha de saudade de alguns pequenos prazeres que Lisboa pode oferecer, como um fim de tarde no miradouro da Graça, petiscar ao almoço uma sanduíche de rosbife e um copo de branco no terraço do Regency Chiado, ou tomar o café matinal na esplanada da Ponta do Sal, em S. Pedro do Estoril.

Quando alguém é incapaz de diferenciar se estamos a falar em sentido estrito ou figurado, geram-se situações embaraçosas e terríveis mal-entendidos. Ninguém quer mesmo Lisboa a arder. O que queremos a arder, num fogo purificador, é a governação centralista que empobrece o Norte e desgraça o país.

O modelo centralista de pôr todas as fichas em Lisboa, partilhado por todos os partidos do arco da governação, é o responsável por 2000-2010 ter sido a pior década de Portugal desde 1910-20 - anos terríveis em que vivemos uma guerra mundial, golpes de Estado e a epidemia da gripe espanhola.

Na primeira década deste século, o crescimento médio anual da nossa economia foi de 0,47%, apesar do afluxo diário médio de seis milhões de euros de Bruxelas, que valiam todos os anos 2% do PIB.

Já ultrapassado pelo Alentejo e Açores, o Norte é a região mais pobre do país, apesar de ser a que mais contribui para a riqueza nacional, com 28,3% do PIB, logo a seguir a Lisboa e Vale do Tejo, com uns 36% enganadores, já que aí está contabilizada a produção feita noutras partes do país pelas grandes companhias nacionais e multinacionais com sede na capital.

Quando leio (ver página 2) que ao abrigo do famoso efeito de dispersão - uma vigarice inventada para desviar para Lisboa fundos comunitários - dinheiro destinado às regiões mais pobres está a ser usado pelos serviços gerais e de documentação da Universidade de Lisboa, dá-me vontade de ir para a rua gritar "Nós só queremos Lisboa a arder".

Não. Nós não queremos mesmo Lisboa a ser consumida pelas labaredas. O que queremos é dizer que estamos fartos de ser chulados e já é tempo de impedir que Portugal continue a arder em lume brando, por culpa de governantes incompetentes ou corruptos.

ImprimirImprimirEnviarEnviarEstatísticas
Partilhar
 [?]
 
 

Mais artigos de opinião do mesmo autor

 
 

As barbas vieram para ficar

VER VÍDEO




A deputada queixava-se das difamações e desrespeito
Erros ortográficos de deputada do PS geram polémica
Catarina Marcelino, deputada do Partido Socialista, escreveu um texto na página do Facebook com três erros ortográficos...

Quem vence as primárias no PS?

António Costa
António José Seguro
 

 

Bragança ficou sem a única médica oncologista que tinha

O distrito de Bragança perdeu a primeira e única oncologista e tem cada vez mais dificuldades em contratar e fixar médicos, denunciou esta terça-feira o presidente do Conselho de Administração da Unidade Local de Saúde do Nordeste.

   
 
Mais Notícias

Autoridades venezuelanas encontram segundo homem esquartejado em Caracas

As autoridades venezuelanas encontraram partes de um homem que foi esquartejado por desconhecidos, elevando para dois os assassinatos deste género em Caracas nas últimas duas semanas, o primeiro deles o de um comerciante português.

Maxi Pereira integra preparação no Seixal

Maxi Pereira, lateral uruguaio, já integrou a preparação do Benfica, esta terça-feira, realizada no centro de estagios do Seixal.

Lady Gaga descuida-se e mostra o peito numa "selfie"

T.H.
A cantora Lady Gaga aderiu à moda das "selfies" e partilhou com os fãs uma imagem dentro de um avião. Contudo, a estrela não reparou que tinha um seio à mostra antes de publicar a imagem...

Combinação vencedora do Euromilhões desta semana

Em jogo, no primeiro prémio deste sorteio, estão cerca de 21 milhões de euros.

Vítor Bento é um gestor com "alta credibilidade"

O presidente da Associação Portuguesa de Bancos, Fernando Faria de Oliveira, realçou as qualidades profissionais do novo presidente executivo do Banco Espírito Santo, Vítor Bento, considerando que as mesmas são reconhecidas no setor financeiro.

Relação pede reformulação do acórdão no caso de cegueira no Santa Maria

O Tribunal da Relação de Lisboa remeteu o acórdão do caso conhecido como "cegueira" do Hospital de Santa Maria à primeira instância, para que as Varas Criminais de Lisboa o reformulem e façam uma melhor fundamentação da decisão.


Dossiês

Viseu a património da humanidade
Viseu a património da humanidade

/Dossies/dossie.aspx?dossier=Viseu a património da humanidade

Português atual
Português atual

/Dossies/dossie.aspx?dossier=Português atual



Cartoon Elias o sem abrigo, de R. Reimão e Aníbal F

Especiais


Multimédia
Blogues
Inquérito



Continente Uva d'Ouro - JN 300x100

Cofidis 300x100 21-26 julho
Últimas
+Lidas
+Comentadas
+Pesquisadas
 
 

Serviços


TEMPO Dados fornecidos por Wunderground
  • 24ºC
  • 17ºC
  • HOJE
  • 24ºC
  • 16ºC
  • AMANHÃ

 

destaque conselhoeditorial
banner Barómetro Tomar o pulso ao país
Economia Social


Controlinveste Conteúdos, S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled