JN

O sono desassossegado de Relvas

Publicado

 

O ministro Miguel Relvas anda com o sono trocado - e a culpa é da taxa de desemprego, sobretudo na componente que afeta os mais jovens. "São números preocupantes. O desemprego tira--nos o sono e é muito motivador para o trabalho que estamos todos os dias a desenvolver", disse o ministro quando, há dias, ficamos a saber que, oficialmente, estamos muito perto de um terrível número redondo: um milhão de desempregados.

O advérbio de modo "oficialmente" conta - e muito. Porque, na verdade, as contas que realmente interessam mostram que há em Portugal 1,2 milhões de pessoas sem trabalho. O que nos resta? "Temos de trabalhar, para que nos próximos anos possamos ultrapassar esta situação, em particular o desemprego jovem", disse o ministro. E acrescentou, pesaroso: "Penaliza-nos saber que há hoje uma geração de portugueses que estão muito bem preparados e que não têm emprego".

Não têm nem terão, nos próximos anos. Não sou eu que o digo: é o primeiro-ministro. Passos Coelho, naquele seu jeito eu-nunca--minto-podem-sempre-crer-no--que-eu- digo, apressou-se a confirmar que, antes de começar a melhorar, o desemprego ainda vai piorar. Quer dizer: Relvas vai mesmo ter de recorrer aos ansiolíticos para dormir melhor, porque o país precisa dele desperto, atento e de olho vivo... Tudo o que país não deseja é que Miguel Relvas entre numa espiral recessiva, para utilizar uma expressão maldita...

Sucede que, pelo andar da carruagem e apesar de todos os encómios que o Governo jura granjear lá fora, entre os iluminados que verdadeiramente entendem a tragédia que não sai da nossa porta e nos conduzirão, devagarinho, até ao sucesso, apesar disso não se vê como poderão dormir descansados os portugueses que, por estes dias, fazem contas e contas (sempre de subtrair) ao que lhes sobra para aguentar o que resta de mês.

A queda da riqueza que produzimos está em níveis dignos de um pesadelo. A queda do consumo interno está em níveis dignos de um pesadelo. As exportações deixaram de ser uma almofada segura - e sem boas almofadas não há sono retemperador. As despesas do Estado com o desemprego (aumento de 25% no primeiro semestre de 2012) estão em níveis dignos de um pesadelo. O tombo nas receitas fiscais é um dos pesadelos que mais incomodam o superministro das Finanças. E por aí fora, numa espiral que, se não é recessiva, deve andar lá muito, muito perto.

Não falta quem diga que o pesadelo não são os números - o pesadelo é o Governo. Talvez haja algum exagero nesta consideração, porque, voltando ao ministro Relvas, não vejo como pode o Executivo desenhar políticas que tiram o sono aos seus mais importantes ministros. Seria uma espécie de masoquismo de todo incompreensível. Ou não?

ImprimirImprimirEnviarEnviarEstatísticas
Partilhar
 [?]
 
 
 

Motos antigas foram as rainhas nos Aliados

VER VÍDEO




Canoistas ficam presos no dorso de uma baleia
Pai e filha estavam a andar de caiaque na costa de Puerto Madryn, Argentina, quando foram levantados por duas baleias no...

Quem vence as primárias no PS?

António Costa
António José Seguro
 

 
foto TIAGO MARQUES/LUSA

Casa onde viveu Salazar à venda por cinco milhões de euros

A casa que António de Oliveira Salazar escolheu para viver, em 1933, data da instituição do Estado Novo, mas que abandonou após ter sido alvo de um aparatoso atentado, em 1937, está à venda por cinco milhões de euros.

   
 
Mais Notícias

Funcionária de hipermercado ficou sem 77 mil euros após assalto violento

Um assalto por esticão a uma funcionária de um hipermercado de Melgaço, levado a cabo, esta segunda-feira, por dois indivíduos num veículo com matrícula falsa rendeu mais de 77 mil euros.

Milhões de Festa assegurado até 2017

Daniela Espírito Santo
O festival Milhões de Festa tem edições garantidas até 2017. O protocolo já foi assinado entre a entidade organizadora e a Câmara Municipal de Barcelos.

CIP propõe quociente familiar "mais generoso"

O presidente da Confederação Empresarial Portuguesa, António Saraiva, propôs, esta terça-feira, que o quociente familiar, que serve para calcular o rendimento coletável das famílias em sede de IRS, seja "mais generoso" do que o proposto pela Comissão de Reforma.

Tribunal espanhol insiste em julgar Messi por alegada fuga ao fisco

O tribunal espanhol que está a julgar o futebolista Lionel Messi por alegada fuga ao fisco rejeitou o pedido dos procuradores públicos, no sentido de deixar cair as acusações, e manteve o processo em curso.

DocLisboa regressa em outubro

O DocLisboa -- Festival Internacional de Cinema regressa em outubro deste ano, em 12.ª edição como "lugar para pensar o mundo", e levará o público a percorrer os novos realismos do cinema, da Inglaterra às Filipinas.

PS exige ao Governo conhecer estudos sobre aeroporto complementar ao da Portela

O PS exigiu, esta segunda-feira, que o ministro da Economia apresente estudos que sustentem a localização do Montijo para a instalação de um aeroporto complementar ao da Portela, em Lisboa, e esclareça a responsabilidade financeira pela construção.


Dossiês

Viseu a património da humanidade
Viseu a património da humanidade

/Dossies/dossie.aspx?dossier=Viseu a património da humanidade

Português atual
Português atual

/Dossies/dossie.aspx?dossier=Português atual



Cartoon Elias o sem abrigo, de R. Reimão e Aníbal F

Especiais


Multimédia
Blogues
Inquérito



Continente Uva d'Ouro - JN 300x100

Cofidis 300x100 27-31 julho
Últimas
+Lidas
+Comentadas
+Pesquisadas
 

Serviços


TEMPO Dados fornecidos por Wunderground
  • 26ºC
  • 17ºC
  • HOJE
  • 28ºC
  • 21ºC
  • AMANHÃ

 

destaque conselhoeditorial
banner Barómetro Tomar o pulso ao país
Economia Social


Controlinveste Conteúdos, S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled