Dinossauros à solta na Invicta

 | 13.04.2013 - 00:31
Deste sábado até 30 de junho, a Alfândega do Porto está transformada numa espécie de "Jurassic Park". É a maior mostra em Portugal sobre o mundo dos dinossauros. São esperados 100 mil visitantes. Veja o vídeo.
 

As catacumbas e o primeiro andar do majestoso edifício bem poderiam servir de cenário às filmagens de Steven Spielberg para o seu "Jurassic Park".

Trata-se da exposição "Dinossauros e o mundo pré-histórico", que abre este sábado, às 10 horas, e que é constituída por mais de 500 réplicas, em tamanho real, criadas a rigor por técnicos internacionais. As peças representam múltiplos animais, com predominância para dinossauros e tigres dentes-de-sabre e, também, para os humanóides. A construção assenta nos mais diversos materiais, concebidos maioritariamente por espanhóis e franceses.

Segundo disse, ao JN, Mónica Velosa, da Between Planets, a quem cabe a responsabilidade da organização do evento - e que, além desta exposição, organizou as anteriores cinco mostras dedicadas ao mesmo tema -, a conceção destas obras, além de demorada, "é muito minuciosa e só alguns criadores aceitam, pois é-lhes exigido o máximo".

A mesma interlocutora revelou que algumas das peças em cera são da autoria de artistas que trabalham com o Museu Madame Tussauds, em Londres (Inglaterra) e referiu que, no caso dos humanóides, "teve de se proceder a implantes de pelos e colocá-los um a um, o que, claro, implicou um processo muito demorado". Sublinhe-se, por outro lado, que a maioria das réplicas expostas está envolvida em cenários próprios da época a que se reportam, nomeadamente, a improvisação de pequenas áreas de floresta.

O visitante "vai esbarrar" com todas as espécies de dinossauros, a maioria de significativas dimensões, e também será confrontado, por exemplo, com um conjunto de peças que evidenciam a evolução humana. Este quadro inicia-se com a réplica do Dryopithecus (20 milhões de anos) até ao Homo Sapiens.

De uma maneira geral, as peças são estáticas, contudo, na área dos dinossauros, veem-se alguns robotizados, permitindo, até, pequenas movimentações pelos seis mil metros quadrados destinados ao certame.

Ler Artigo Completo
 
 
Fazemos Bem JN 300x100
BT Edições Multimédia
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora

 
 
VER VÍDEO
Live Trailers

Alentejo, Alentejo

Close-upLinklater filmou vida de jovem ao longo de 12 anos
Live TrailersVirados do Avesso
Mais Cultura
27.11.14
A escritora britânica Phyllis Dorothy James, uma das mais reconhecidas autoras de ficção policial do século XX, morreu, esta quinta-feira, aos 94...
27.11.14
O presidente da República, Cavaco Silva, felicitou os grupos de cante alentejano distinguidos como Património Cultural Imaterial da Humanidade...
27.11.14
O primeiro-ministro Pedro Passos Coelho manifestou um "sentimento de orgulho" pelo reconhecimento do cante alentejano como Património Cultural...
27.11.14
O secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, congratulou-se com a classificação do cante alentejano como Património da Humanidade, pela...
27.11.14
A pianista de origem italiana Nella Maissa, que faleceu no início da madrugada de quarta-feira, com 100 anos, realiza-se na sexta-feira, às 1300...
Comentar
Caracteres Disponíveis: 750
Enviar Comentário
Obrigado! O seu comentário ficará visível dentro de momentos.
Ocorreu um erro. Tente novamente mais tarde.

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O JN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados.
Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

3 Comentários

Mais Lidas
21.11.14
O cabecilha de um esquema de casamentos por conveniência de imigrantes paquistaneses no Reino Unido com mulheres portuguesas foi condenado a quatro...
22.11.14
Um britânico perdeu o gato de estimação em 2003, mas nunca deixou de o procurar. Onze anos depois, dono e gato voltaram a reunir-se.


Controlinveste Conteúdos, S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled