Mil pessoas no último adeus ao estudante "que deu a vida para salvar quatro colegas"

 | 07/05/2013
O funeral de Marlon Correia, o universitário abatido a tiro no Queimódromo do Porto, juntou cerca de um milhar de pessoas, esta terça-feira de manhã, na igreja de Arcozelo, em Gaia.
 
PEDRO GRANADEIRO/Global Imagens

Em homenagem ao jovem, que estudava na Faculdade de Desporto da Universidade do Porto, os colegas formaram uma passadeira na escadaria da igreja com capas negras e rosas vermelhas, azuis e amarelas, simbolizando as cores da bandeira da Venezuela, país natal do estudante. O caixão foi carregado até à igreja por atletas do Sporting Clube de Arcozelo.

Durante a missa, o padre José Branco salientou que o jovem, de 24 anos, "deu a vida para salvar quatro colegas" e apelou à intervenção das autoridades policiais e judiciais "para que não continue a haver a morte de inocentes".

Já um representante da Universidade do Porto lamentou o "crime hediondo" num evento que se queria de festa, frisando que foi declarado dia de luto na academia.

Após a celebração, a saída da urna foi acompanhada de salvas de palmas, de centenas de pessoas emocionadas, entre colegas, familiares, conhecidos, amigos e até cidadãos que assistiram à cerimónia em solidariedade.

O corpo foi depois transportado para S. João da Madeira e cremado no cemitério local.

 
 
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora
subscrever

 
 
Mais Justiça
31.08.15
O ator Pedro Teixeira foi apanhado a conduzir sob o efeito de álcool, domingo às 9.40 horas, em Ferreiras, Albufeira.
 



Global Notícias - Media Group S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled