"Milagre" do Hudson e "piloto herói" nas bocas de todo o mundo

16/01/2009
O piloto que operou o "milagre" do rio Hudson, ao dirigir o Airbus para as águas geladas onde amarou de emergência permitindo o salvamento dos 155 ocupantes, é o "herói" da imprensa e das conversas dos norte-americanos desta sexta-feira
 
TAGS

"O herói de Hudson", titula o New York Daily News no seu 'site' na internet, num texto que se junta aos elogios feitos pelo presidente da câmara de Nova Iorque e pelos passageiros ao sangue-frio do comandante, um antigo piloto da Força Aérea dos Estados Unidos de 57 anos.

O acidente, que ocorreu minutos depois da descolagem do Airbus320 da companhia US Airways do aeroporto nova-iorquino de La Guardia, foi provocado pela colisão do aparelho com um bando de aves, segundo as primeiras conclusões da Aviação Civil Americana (FAA).

O aparelho tinha acabado de partir com destino a Charlotte, na Carolina do Norte, quando a colisão provocou a paragem dos dois reactores, um dos quais se terá incendiado. Nesse momento, o comandante avisou os passageiros de que ia tentar uma amaragem e avisou-os de que deviam proteger-se do forte impacto.

"Fez-se silêncio a bordo. Algumas pessoas começaram a rezar", relatou um dos passageiros, Fred Baretta, à televisão CNN.

"De repente, o comandante falou connosco e disse-nos que nos preparássemos para algo claramente violento", contou outro passageiro, Jeff Kolodjay.

O piloto, Chesley Sullenberger, conseguiu então controlar o avião e encontrar uma rota nos céus de Nova Iorque para descer em direcção ao rio Hudson e evitar uma catástrofe na cidade.

Ler Artigo Completo
 
 
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora
subscrever

 
 
Mais Mundo
29.05.15
Um guerreiro cristão sírio decapitou um militante do grupo radical Estado Islâmico para vingar as pessoas executadas pelos jihadistas no noroeste...
29.05.15
Escolas geridas por um grupo de judeus ultraortodoxos de Londres podem ser alvo de uma investigação oficial depois dos líderes do grupo terem proibido...
Comentar
Caracteres Disponíveis: 750
Enviar Comentário
Obrigado! O seu comentário ficará visível dentro de momentos.
Ocorreu um erro. Tente novamente mais tarde.

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O JN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados.
Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

 


Global Notícias - Media Group S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled