Ucrânia volta a correr o risco de desintegração

08/02/2010
Independentemente de qual dos dois candidatos vença as eleições presidenciais na Ucrânia, o futuro Presidente do país tem sérios problemas para resolver, escreve hoje, segunda-feira, a imprensa ucraniana.
 

"Tal como nas eleições presidenciais passadas, a escolha não foi de todo o país: uma parte está pintada de azul e amarelo (cores de Victor Ianukovitch) e outra de vermelho e branco (cores de Iúlia Timochenko)", escreve o diário Segodnia.

Segundo este jornal, "esta eleição já passou à história e é muito mais importante saber se será possível misturar essas cores numa só".

O jornal Kommersant chama a atenção para o facto de "a vitória de Ianukovitch não ter sido convincente como esperava" e de "se conservar a intriga", o que levou Iúlia Timochenko a apelar "à luta por cada voto".

O diário Gazeta po-Kievskii sublinha o facto de estas eleições terem revelado dois importantes traços: "na Ucrânia aprenderam a realizar eleições civilizadas" e "os ucranianos aprenderam a avaliar o poder pelos seus méritos".

"A Ucrânia elegerá para o cargo de Presidente uma mulher dentro de 40 anos", considera o jornal electrónico Ukrainskaia Pravda.

"A democracia nos Estados Unidos chegou a um nível que, da última vez, os democratas escolheram o seu candidato entre uma mulher e um negro. Na Ucrânia fomos mais longe: escolhemos entre uma mulher e um cadastrado", escreve o diário.

 
 
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora
subscrever

 
 
Mais Mundo
28.05.15
A justiça alemã anunciou que desistiu das acusações contra um antigo oficial nazi de 93 anos, envolvido num massacre em Itália em 1944, alegando que...
Comentar
Caracteres Disponíveis: 750
Enviar Comentário
Obrigado! O seu comentário ficará visível dentro de momentos.
Ocorreu um erro. Tente novamente mais tarde.

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O JN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados.
Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

 

Mais Lidas
21.05.15
O Governo aprovou esta quinta-feira a carta por pontos, regime que vai entrar em vigor a 1 de junho do próximo ano e sem efeitos retroativos e inexistência...


Global Notícias - Media Group S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled