"Geração à rasca" é referência para Espanha

20/05/2011
Portugal e as recentes manifestações da "geração à rasca" foram uma "referência" para os movimentos que agora se multiplicam pelas principais cidades espanholas, deixando "envergonhados" os espanhóis por ainda não terem feito nada idêntico.
 
TAGS

"As manifestações que houve há uns meses em Portugal foram uma referência para nós", afirmou à Lusa José David, um dos porta-vozes do movimento "Democracia Real Já", na cidade improvisada instalada na Puerta del Sol, em Madrid.

"Falou-se aqui muito do que estava a acontecer em Portugal e deu-nos vergonha que aqui não tivéssemos feito nada. Em Portugal mostraram que não se deve ter medo, que se deve sair à rua".

Hoje, em Madrid, como noutras praças em dezenas de cidades espanholas - e em várias cidades europeias, incluindo Lisboa, "a cidadania está a mostrar que chegou a altura de que a sua voz seja ouvida".

A Junta Eleitoral Central (JEC) determinou na noite de quinta-feira que os protestos em Espanha eram ilegais a partir das 00:00 de sábado, dia de reflexão, e no domingo, dia das eleições regionais e municipais.

Questionado sobre o que pode acontecer depois da meia-noite de hoje, José David mostra-se confiante de que "não acontecerá nada", até porque "há cada vez mais gente na Puerta del Sol" onde tudo parece preparado para que o protesto permaneça, pelo menos até domingo.

"Somos muitos e não creio que aconteça alguma coisa. Não teria muito sentido. Creio que hoje vamos ter ainda mais gente e seria um erro de coerência fazer qualquer coisa diferente", disse.

Ler Artigo Completo
 
 
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora

 
 
Mais Mundo
05.03.15
Pelo menos 68 pessoas, entre as quais crianças, foram mortas num massacre perpetrado pelo grupo radical islâmico Boko Haram numa aldeia do nordeste...
05.03.15
Quatro membros da mesma família foram detidos por escravizar indigentes e trancá-los em barracões e caravanas de propriedades nos arredores da Corunha...
05.03.15
Soldados russos têm morrido "em grande número" no leste da Ucrânia, afirmou o secretário-geral-adjunto da NATO, Alexander Vershbow.
Comentar
Caracteres Disponíveis: 750
Enviar Comentário
Obrigado! O seu comentário ficará visível dentro de momentos.
Ocorreu um erro. Tente novamente mais tarde.

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O JN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados.
Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

 


Controlinveste Conteúdos, S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled