Oposição angolana não sabe do paradeiro de 50 detidos

04/09/2011
A vida em Luanda, capital angolana, voltou, este domingo, aparentemente à normalidade, depois da manifestação de protesto contra o Governo de José Eduardo dos Santos, no sábado, durante a qual, e segundo as autoridades, 24 pessoas foram detidas e seis ficaram feridas. Oposição fala de 50 detidos.
 
Oposição angolana não sabe do paradeiro de 50 detidos
foto DR
Imagem de telemóvel mostra ferido

Segundo um advogado, que realizou este sábado, uma série de diligências pela cidade, haverá pelo menos cerca de 50 detidos.

Luís Fernandes Nascimento, que é também membro do Conselho Nacional do Bloco Democrático, disse ter sido contactado por "muitos familiares", no sentido de tentar saber onde e como estão os detidos.

Sem sucesso, o advogado confirmou à Lusa desconhecer o paradeiro da maioria dos detidos.

Ainda de acordo com a contabilidade das autoridades angolanas, seis pessoas ficaram feridas, das quais três polícias, durante o protesto, numa altura em que os manifestantes tentavam furar o cordão de segurança para se dirigirem ao palácio presidencial.

O movimento que organizou o protesto de sábado, em Luanda, exige a destituição do Presidente, a criação de uma Comissão Eleitoral independente e a despartidarização de Instituições Públicas e comunicação social.

 
 
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora
subscrever

 
 
 



Global Notícias - Media Group S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled