Novo ano começa com protestos na Síria

01.01.2012 - 20:23
O primeiro dia do ano tem sido marcado por marchas de milhares de sírios que exigem a queda do regime de Bashar al-Assad, cujas forças continuam a reprimir com violência as manifestações dos activistas pró-democracia.
 
REUTERS
Forças do regime continuam a tentar reprimir manifestações

No centro da Síria, em Hama, uma criança de sete anos foi mortalmente atingida por disparos feitos pelas forças de segurança contra o carro onde o menor seguia com o pai, relatou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), que fala mesmo do "primeiro mártir de 2012".

Três outros civis foram hoje mortos em Homs, também no centro do país, dois dos quais às mãos de apoiantes do regime de Assad.

Na província de Damasco, onde se situa a capital, 20 manifestantes que haviam hasteado a bandeira da independência da Síria ficaram feridos pelo disparo das tropas, informou o OSDH.

Sob o lema "liberdade para a vida", centenas de manifestantes juntaram-se na cidade de Idleb (noroeste), carregando tochas e cantando "unidade nacional e fraternidade entre muçulmanos e cristãos", tendo pendurado numa rua da cidade, lado a lado, a lua crescente e uma cruz.

Em Aleppo (norte), a segunda cidade da Síria, que até agora não tinha sido afetada pelo movimento de protesto, os jovens gritaram 'slogans' em apoio de cidades rebeldes de Homs (norte) e Deraa (sul). "Assad é o inimigo de Deus", gritavam os manifestantes.

"Ano Novo sem correntes de ferro. Queremos um bom ano para os irmãos cristãos. Viva a Síria livre", lia-se numa das faixas exibidas no protesto.

Ler Artigo Completo
 
 
Empresas na Caixa 300x100 JN
Fazemos Bem JN 300x100
BT Edições Multimédia
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora

 
 
VER VÍDEO
Close-up

Tartarugas Ninja voltam a invadir salas de cinema

AtualidadeMédica portuguesa vai para a Serra Leoa combater o ébola
AtualidadePassageiros surpreendidos no Porto com greve na TAP
Mais Mundo
31.10.14
Pelo menos oito pessoas morreram e 34 ficaram feridas no triplo atentado cometido, esta sexta-feira, numa estação de autocarros no norte da Nigéria.
31.10.14
O líder da oposição no Burkina Faso, Zéphirin Diabré, apelou, este sexta-feira, à população para "manter a pressão" à saída "incondicional" do...

Comentários
Reacções no Twitter
Comentar

Caracteres disponíveis: 750

Receber alerta de resposta Aparecer como Anónimo
Lembrar dados Pessoais

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O JN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados. Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

Se tem conta, faça Login

Email

Password

Legenda

Utilizador RegistadoUtilizador Registado    Utilizador Não RegistadoUtilizador Não Registado






Controlinveste Conteúdos, S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled