Polícia deteve dirigentes da oposição durante protestos na Rússia

05/03/2012
A polícia de choque russa deteve dezenas de pessoas, entre os quais três conhecidos dirigentes da oposição, depois de uma manifestação de protesto contra os resultados presidenciais na Rússia.
 
Thomas Peter/REUTERS
Oposição diz que "dezenas de pessoas" foram detidas

"A polícia deteve pessoas que se manifestavam pacificamente e arrastou-as pelo chão para autocarros. Eu também foi detido, depois atirado por cima de uma fonte e empurrado para um carro celular", declarou um dos detidos, Serguei Udaltsov, dirigente da organização Frente de Esquerda.

Serguei Udaltsov declarou, por telefone, que o número de detidos é de "dezenas".

Além disso, a polícia de choque deteve mais três dos principais organizadores das manifestações contra a política de Putin em Moscovo: Ília Iachin, dirigente do movimento liberal Solidariedade, o conhecido advogado e 'blogger' Alexei Navalni, e a militante ecologista Evguenia Tchirikov.

Dezenas de milhares de pessoas reuniram-se na Praça Pushkin para protestar contra os resultados das eleições presidenciais de domingo, em que venceu Vladimir Putin com cerca de 63% dos votos, e exigir a realização de eleições presidenciais e parlamentares antecipadas livres e transparentes. "Putin ladrão!", "Rússia sem Putin!"- gritaram os manifestantes.

Terminado o comício, algumas centenas de manifestantes continuaram na Praça Pushkin, tendo a polícia de choque lançado uma carga contra eles a fim de evacuar o local.

Antes, Serguei Udaltsov prometera realizar um protesto 'sine die' e instalar tendas na praça, que só seriam retiradas quando o poder satisfizesse as reivindicações da oposição.

Ler Artigo Completo
 
 
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora
subscrever

 
 
Mais Mundo
06.07.15
Um telescópio australiano detetou um sinal emitido pela galáxia PKS B1740-517, situada perto da constelação de Ara, o qual tinha sido emitido há cinco...
06.07.15
Pelo menos 44 pessoas morreram em dois ataques bombistas em Jos, no centro da Nigéria, após um fim de semana sangrento provocado pelo grupo extremista...
05.07.15
O papa Francisco instou hoje os equatorianos a fomentar o diálogo e a participação sem exclusões, no seu discurso no aeroporto de Quito, a primeira...
Comentar
Caracteres Disponíveis: 750
Enviar Comentário
Obrigado! O seu comentário ficará visível dentro de momentos.
Ocorreu um erro. Tente novamente mais tarde.

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O JN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados.
Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

 

Mais Lidas
02.07.15
A mãe que deixou o filho de três anos morrer num baloiço, nos EUA, esteve no funeral da criança e levou uma carta com uma dedicatória. Os pais, que...


Global Notícias - Media Group S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled