China deteve 24 pessoas por distúrbios em manifestações anti-Japão

20.09.2012 - 08:59
Vinte e quatro pessoas foram detidas por alegados distúrbios nos protestos anti-nipónicos organizados nos últimos dias em várias cidades da China, informou a agência Xinhua.
 
Saeed Khan/AFP
Cidadão chinês em protesto na Malásia

Um total de 18 pessoas foi detido em Cantão, no sul da China, onde foram registadas as manifestações mais violentas, incluindo a destruição de um automóvel de marca japonesa e de montras de lojas de marcas japonesas.

O departamento de segurança pública de Cantão pediu aos cidadãos que ajudem nas investigações com informações sobre os desacatos.

As restantes seis detenções na China ocorreram na cidade costeira de Qingdao, onde os incidentes contra interesses japoneses registados incluíram roubos em lojas e incêndios de automóveis de marcas do país vizinho.

Os protestos realizados entre 15 e 18 de setembro foram uma resposta à compra pelo Governo japonês a um empresário nipónico de três ilhas do arquipélago Diaoyu/Senkaku, disputado pelos dois países há décadas pela alegada riqueza das águas em reservas de hidrocarbonetos.

As manifestações concentraram milhares de pessoas frente à Embaixada do Japão em Pequim e, embora sem detenções, houve registo de vários incidentes, incluindo sobre o carro do embaixador americano em Pequim, Gary Locke, cuja representação na capital chinesa fica próxima à nipónica.

 
 
Cronologia 2014
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - JN Destaque
Fazemos Bem JN 300x100
BT Edições Multimédia
TSF Superbrand - JN destaque
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora

 
 
Mais Mundo
20.12.14
Cerca de 800 imigrantes, a maioria sírios, foram encontrados pela guarda costeira italiana a mais de 10 quilómetros da Sicília, a bordo de um cargueiro...
20.12.14
Polícias franceses balearam mortalmente, esta sábado, um homem que os atacou com uma faca, gritando "Allahu Akbar", numa esquadra em Joue-les-Tours...
20.12.14
O grupo jihadista Estado Islâmico executou 100 dos seus combatentes estrangeiros, que tentavam fugir da cidade de Raqqa, no norte da Síria, avançou...
20.12.14
Uma adega destruída e o corte de uma estrada em Chã das Caldeiras são o resultado, este sábado, do avanço da lava que há quase um mês jorra ininterruptamente...
Comentar
Caracteres Disponíveis: 750
Enviar Comentário
Obrigado! O seu comentário ficará visível dentro de momentos.
Ocorreu um erro. Tente novamente mais tarde.

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O JN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados.
Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.



Controlinveste Conteúdos, S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled