Pesadelo de Boston terminou mas restam as dúvidas sobre o atentado

20.04.2013 - 16:19
A detenção de Dzhokhar Tsarnaev, o segundo suspeito do ataque bombista na maratona de Boston, nos Estados Unidos, pôs termo a um longo dia de caça ao homem que parou a cidade, sobrevoada por helicópteros e com as ruas patrulhadas por veículos blindados. O jovem estava escondido num barco, num quintal, como revelam as imagens aéreas divulgadas pela polícia de Massachusetts. Mas as autoridades continuam à procura de respostas: o que levou os dois irmãos, descritos como simpáticos e respeitadores, a colocar as duas bombas que fizeram três mortos e 176 feridos?
 
Lucas Jackson/Reuters

O jovem de 19 anos, que as autoridades acreditam ser o autor do ataque juntamente com o irmão de 26 anos, foi capturado após uma troca de tiros. A sangrar e em estado crítico, foi internado num hospital de Boston, de acordo com a Polícia do Estado de Massachusetts.

Uma porta-voz do Beth Israel Deaconess Medical Center, Kelly Lawman, confirmou este sábado que Tsarnaev estava a ser tratado nesse hospital mas recusou qualquer informação sobre o estado de saúde, remetendo para informações posteriores da Polícia Federal (o FBI).

A captura de Dzhokhar Tsarnaev deu por concluído um longo dia de violência, em que morreu um agente da Polícia do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e um outro agente da Polícia de transportes ficou ferido.

Sexta-feira será lembrada como o dia em que a cidade de Boston parou, depois do governador Deval Patrick ter pedido à população da cidade e das regiões limítrofes de Watertown, Waltham, Newton, Belmont e Cambridge para se trancarem em casa e apenas abrirem a porta à polícia uniformizada.

A cidade de 625 mil habitantes, numa região com cerca de dois milhões, parou completamente. Polícias fortemente armados patrulharam as ruas que mais pareciam o cenário de um filme de guerra. Os transportes (incluindo autocarros, comboios e metro) pararam. O serviço de taxis foi suspenso. Ao comércio foi pedido que se mantivesse fechado. As provas desportivas foram adiadas.

O alegado cúmplice, Tamerlan Tsarnaev, o irmão mais velho, com 26 anos, foi dado como morto na sexta-feira com ferimentos de estilhaços e de bala após um tiroteio com a Polícia em que terão sido disparados mais de 200 tiros.

Ler Artigo Completo
 
 
Empresas na Caixa 300x100 JN
Fazemos Bem JN 300x100
BT Edições Multimédia
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora

 
 
VER VÍDEO
Atualidade

Médica portuguesa vai para a Serra Leoa combater o ébola

AtualidadePassageiros surpreendidos no Porto com greve na TAP
Close-upTartarugas Ninja voltam a invadir salas de cinema
Mais Mundo
31.10.14
Uma pessoa morreu e três outras ficaram feridas no centro de Angola, no município do Cuito, província do Bié, ao manusearem uma granada de mão...

Comentários
Reacções no Twitter
Comentar

Caracteres disponíveis: 750

Receber alerta de resposta Aparecer como Anónimo
Lembrar dados Pessoais

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O JN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados. Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

Se tem conta, faça Login

Email

Password

Legenda

Utilizador RegistadoUtilizador Registado    Utilizador Não RegistadoUtilizador Não Registado






Controlinveste Conteúdos, S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled