Pesadelo de Boston terminou mas restam as dúvidas sobre o atentado

20/04/2013
A detenção de Dzhokhar Tsarnaev, o segundo suspeito do ataque bombista na maratona de Boston, nos Estados Unidos, pôs termo a um longo dia de caça ao homem que parou a cidade, sobrevoada por helicópteros e com as ruas patrulhadas por veículos blindados. O jovem estava escondido num barco, num quintal, como revelam as imagens aéreas divulgadas pela polícia de Massachusetts. Mas as autoridades continuam à procura de respostas: o que levou os dois irmãos, descritos como simpáticos e respeitadores, a colocar as duas bombas que fizeram três mortos e 176 feridos?
 
Lucas Jackson/Reuters
TAGS

O jovem de 19 anos, que as autoridades acreditam ser o autor do ataque juntamente com o irmão de 26 anos, foi capturado após uma troca de tiros. A sangrar e em estado crítico, foi internado num hospital de Boston, de acordo com a Polícia do Estado de Massachusetts.

Uma porta-voz do Beth Israel Deaconess Medical Center, Kelly Lawman, confirmou este sábado que Tsarnaev estava a ser tratado nesse hospital mas recusou qualquer informação sobre o estado de saúde, remetendo para informações posteriores da Polícia Federal (o FBI).

A captura de Dzhokhar Tsarnaev deu por concluído um longo dia de violência, em que morreu um agente da Polícia do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e um outro agente da Polícia de transportes ficou ferido.

Sexta-feira será lembrada como o dia em que a cidade de Boston parou, depois do governador Deval Patrick ter pedido à população da cidade e das regiões limítrofes de Watertown, Waltham, Newton, Belmont e Cambridge para se trancarem em casa e apenas abrirem a porta à polícia uniformizada.

A cidade de 625 mil habitantes, numa região com cerca de dois milhões, parou completamente. Polícias fortemente armados patrulharam as ruas que mais pareciam o cenário de um filme de guerra. Os transportes (incluindo autocarros, comboios e metro) pararam. O serviço de taxis foi suspenso. Ao comércio foi pedido que se mantivesse fechado. As provas desportivas foram adiadas.

O alegado cúmplice, Tamerlan Tsarnaev, o irmão mais velho, com 26 anos, foi dado como morto na sexta-feira com ferimentos de estilhaços e de bala após um tiroteio com a Polícia em que terão sido disparados mais de 200 tiros.

Ler Artigo Completo
 
 
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora
subscrever

 
 
Mais Mundo
23.05.15
O primeiro-ministro irlandês, o democrata-cristão Enda Kenny, saudou os milhares de jovens emigrantes e deslocados que esta semana regressaram ao...
23.05.15
Pelo menos 14 civis morreram, incluindo seis crianças, num bombardeamento do regime sírio na cidade oriental de Deir el-Zur, revelou o Observatório...
23.05.15
Os partidos espanhóis apontaram as baterias dos últimos dias de campanha para as municipais e autonómicas para tentar captar o voto dos indecisos...
Comentar
Caracteres Disponíveis: 750
Enviar Comentário
Obrigado! O seu comentário ficará visível dentro de momentos.
Ocorreu um erro. Tente novamente mais tarde.

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O JN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados.
Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

 


Global Notícias - Media Group S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled