Chefe do Estado-Maior dos EUA afasta intervenção militar na Síria

22/08/2013
Uma intervenção militar norte-americana na Síria não seria favorável aos interesses dos Estados Unidos, afirmou o chefe do Estado Maior norte-americano, general Martin Dempsey, numa carta a que a AFP teve acesso na quarta-feira.
 
ADREES LATIF/Reuters
Sírios manifestam-se contra o uso de armas químicas

O general Dempsey justificou que os rebeldes sírios não apoiam os interesses de Washington.

Na correspondência dirigida, na segunda-feira, ao democrata Eliot Engel, eleito para a Câmara dos Representantes, Martin Dempsey referiu a atomização da oposição síria e o peso dos grupos armados extremistas no seio da rebelião para justificar a sua oposição a uma intervenção, ainda que limitada.

"Considero que o campo que nós escolhemos (apoiar) deve estar preparado para promover os seus interesses e os nossos quando a situação pender a seu favor. Atualmente isso não acontece", escreveu o general.

Martin Dempsey indicou que os Estados Unidos podem "destruir a aviação síria", descrita como responsável por numerosos bombardeamentos de civis, mas "isso não seria decisivo no terreno militar e envolver-nos-ia, decididamente, no conflito", explicou o general Dempsey.

Se a potência norte-americana "pode mudar o equilíbrio militar" na Síria, "ela não pode resolver os problemas históricos étnicos, religiosos e tribais subjacentes que alimentam o conflito", advertiu.

Os problemas na Síria têm "raízes profundas", acrescentou, ao referir tratar-se de um "conflito de longa data entre múltiplas fações e a luta violenta para o poder continuará depois do fim do regime de Assad", estimou o principal conselheiro militar do Presidente norte-americano, que apela a avaliar o interesse de um envolvimento militar limitado "neste contexto".

Ler Artigo Completo
 
 
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora

 
 
Mais Mundo
06.03.15
"Em nome de que credo pode haver uma atitude de destruição deste género", questiona "chocado" Rui Centeno, professor de Arqueologia Clássica da Faculdade...
06.03.15
As autoridades de Dimapur, no estado indiano de Nagaland, decretaram o recolher obrigatório, um dia depois de um suspeito de violação ter sido linchado...
06.03.15
Um grupo de 54 crianças da Guiné-Bissau foi intercetado na fronteira com o Senegal, em Cambajú, por se suspeitar de tráfico de menores.
Comentar
Caracteres Disponíveis: 750
Enviar Comentário
Obrigado! O seu comentário ficará visível dentro de momentos.
Ocorreu um erro. Tente novamente mais tarde.

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O JN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados.
Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

 

Mais Lidas
03.03.15
A PJ deteve três homens, com idades entre os 37 e os 49 anos, suspeitos de associação criminosa, sequestro, roubo qualificado, usurpação de funções...


Controlinveste Conteúdos, S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled