Isentos de taxas moderadoras são mais de cinco milhões

04/05/2012
O ministro da Saúde, Paulo Macedo, afirmou, esta sexta-feira, que há mais de cinco milhões de isentos das taxas moderadoras, acusando o PS de "brincar" com os números quando diz que o atual Governo cortou isenções.
 
Isentos de taxas moderadoras são mais de cinco milhões
foto Natacha Cardoso/Global Imagens

Em declarações aos jornalistas à margem de uma conferência sobre obesidade infantil, Paulo Macedo garantiu que hoje "há mais 830 mil isentos do que no ano passado", entre situações de insuficiência económica e doentes crónicos.

O número de isentos, que não precisou, ultrapassa já os cinco milhões, ao contrário do que o PS diz quando acusa o atual Governo de ter reduzido de sete para quatro milhões o número de portugueses que podem ser abrangidos pelas isenções.

Na quinta-feira, o deputado socialista e ex-ministro da saúde António Serrano acusou o Governo de ter feito um "apagão" a três milhões de pessoas depois de ter anunciado que 7,2 milhões teriam direito a isenção.

Paulo Macedo afirmou que no cálculo dos potencialmente isentos - calculados comparando rendimentos declarados para efeitos fiscais com as regras da isenção - o Governo alargou o número dos que estão em condições de ter isenção.

"Alterámos legislação para as pessoas no desemprego ficarem também abrangidas", lembrou.

O ministro salientou que o número de pessoas que efetivamente beneficia da isenção também aumentou para mais de cinco milhões.

Ler Artigo Completo
 
 
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora

 
 
Mais Nacional
27.04.15
A Federação dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas vai entregar na terça-feira um pré-aviso de greve nacional de 24 horas dos trabalhadores...
27.04.15
Cerca de três dezenas de trabalhadores da saúde ocuparam pelas 15 horas a entrada do Ministério da Saude, em Lisboa, para exigir a marcação de reunião...
27.04.15
Mais da metade da população rural no mundo não tem acesso a serviços de saúde, mais do que o dobro do número observado em áreas urbanas.
Comentar
Caracteres Disponíveis: 750
Enviar Comentário
Obrigado! O seu comentário ficará visível dentro de momentos.
Ocorreu um erro. Tente novamente mais tarde.

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O JN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados.
Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

 


Global Notícias - Media Group S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled