Grupo de Francos em tribunal por rixas a tiro e tráfico

 | 18/10/2010
Um grupo de indivíduos, na sua maioria do bairro de Francos, no Porto, começa a ser julgado na quarta-feira por casos de agressões, tiroteios e tráfico de droga. Em tribunal estarão 14 arguidos. Nas buscas, a Polícia apreendeu um arsenal de armas.
 

O grupo foi alvo de uma megaoperação da PSP do Porto que mobilizou cerca de 200 agentes,  na manhã de 12 de Fevereiro de 2006. O aparato justificou-se pelo facto de os suspeitos serem rotulados como muito perigosos - alguns com ligações à segurança nocturna - e estarem envolvidos numa escalada de ajustes de contas em bairros, relacionados com tráfico de droga.

Mais de quatro anos depois, o processo chega a julgamento, no Tribunal de S. João Novo, no Porto. Os arguidos estão todos em liberdade, com termo de identidade e residência. Na altura das detenções foram obrigados a apresentações periódicas às autoridades, mas com o passar do tempo a medida de coacção foi extinta.

A acusação do Ministério Público refere dois episódios de violência ocorridos em Dezembro de 2005 e alegadamente protagonizados por elementos do grupo.  Na primeira situação, um dos arguidos, munido de uma caçadeira, dirigiu-se ao bloco 5 do Bairro de Francos e efectuou "pelo menos cinco tiros", em circunstâncias não especificadas.

O outro incidente deu-se no Bairro do Regado, também no Porto, e terá envolvido três dos acusados e mais indivíduos não identificados. Segundo a acusação, deslocaram-se ao bairro armados com matracas, ferros e uma pistola, com a qual foram efectuados vários disparos para o ar.  Foram à procura de um determinado indivíduo, que acabariam por espancar a murro, pontapé e com uma barra de ferro na cabeça, tendo também agredido um conhecido da vítima, quando se preparavam para abandonar o local.

Em buscas efectuadas nos bairros de Francos e do Aleixo e noutros pontos do Porto e da Maia, a Divisão de Investigação Criminal da PSP do Porto apreendeu uma dezena de armas, na sua maior parte caçadeiras, e diversos objectos vulgarmente usados em agressões, como soqueiras, armas brancas e bastões extensíveis. Foram também encontrados haxixe, heroína e cocaína.

O designado "núcleo duro" do grupo tem idades entre os 21 e 29 anos e vai responder em tribunal pelos crimes de ofensa à integridade física, ameaças, detenção de arma proibida e tráfico de estupefacientes.

 
 
Comentar
Caracteres Disponíveis: 750
Enviar Comentário
Obrigado! O seu comentário ficará visível dentro de momentos.
Ocorreu um erro. Tente novamente mais tarde.

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores.
Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O JN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados.
Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

Continente Uva d'Ouro 2015 - JN 300x100
PEPE Jornadas Empreendedorismo Turismo - JN Destaque
PEPE Fazemos Bem - JN Destaque300x100
BT Edições Multimédia
 
1ª Liga
1|Benfica74
2|FC Porto71
3|Sporting60
4|Sp. Braga53
5|V. Guimarães46
6|Belenenses42
7|P. Ferreira38
8|Rio Ave37
9|Nacional36
10|Marítimo35
11|Moreirense35
12|Estoril31
13|Boavista29
14|Académica27
15|V. Setúbal25
16|Arouca23
17|Gil Vicente19
18|Penafiel18

Serviços


16º
HOJE, 19 de Abril

Amanhã17º |
Terça18º |11º
Quarta16º |
Quinta17º |12º

 




Controlinveste Conteúdos, S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled