Um terço da energia nacional é renovável

 | 14.12.2009 - 00:30
Hídrica e eólica garantem 26% de toda a energia consumida em Portugal.
 

Perto de um terço do total da energia nacional é produzida graças a fontes renováveis. Em seis anos, a hídrica desceu para quase metade e a eólica rebentou. Juntas asseguram 86% do total das energias renováveis.

Em Agosto de 2009, segundo dados da Direcção Geral de Energia e Geologia, 30,6% de toda a energia produzida em Portugal, mais o saldo importador, teve origem em fontes renováveis. No entanto, se utilizarmos os critérios da Directiva Europeia das Renováveis de 2001, de Janeiro a Outubro a percentagem das energias renováveis utilizada sobe para 45,2% no total.

Nos primeiros oito meses do corrente ano, a produção de energia eléctrica a partir de fontes renováveis aumentou 11% relativamente a igual período do ano anterior.

Se olharmos para a evolução histórica da produção das energias renováveis desde 2004 verifica-se que, em termos de Gigawatts por hora (GWh) produzidos não houve uma grande evolução. Se exceptuarmos o ano atípico de 2005, os valores dos últimos cinco anos encontram-se sempre entre os 12.590 GWh de 2004 (35,3% do total) e os 16.445 de 2007 (31,1%).

Porém, seguindo os critérios da Directiva, nestes cinco anos registou-se um aumento do peso das renováveis de 34,6% para os actuais 45,2%.

Critérios à parte, o que mudou substancialmente nos últimos anos foi a origem das renováveis. A energia hídrica continua a ser a mais utilizada (47% do total) e assegura, só por si, 14,4% de toda a energia consumida. Todavia, o seu peso tem vindo a diminuir drasticamente. Em 2003, por exemplo, as centrais hídricas produziram 15.894 GWh, enquanto no ano passado apenas geraram 7.597 GWh.

Ler Artigo Completo
 
 
Empresas na Caixa 300x100 JN
Fazemos Bem JN 300x100
BT Edições Multimédia
 
subscreva já
newsletter diária jn
Receba diariamente no seu e-mail a Newsletter do JN e alertas de última hora

 
 
VER VÍDEO
Close-up

Tartarugas Ninja voltam a invadir salas de cinema

AtualidadeMédica portuguesa vai para a Serra Leoa combater o ébola
AtualidadePassageiros surpreendidos no Porto com greve na TAP
Mais Sociedade
31.10.14
Hugo Tavares somou vários falhanços na sua ascensão de segurança da PJ até diretor no Instituto da Justiça. Um desses fracassos constava no seu currículo...

Comentários
Reacções no Twitter
Comentar

Caracteres disponíveis: 750

Receber alerta de resposta Aparecer como Anónimo
Lembrar dados Pessoais

Nota: Os comentários deste site são publicados sem edição prévia e são da exclusiva responsabilidade dos seus autores. Consulte a Conduta do Utilizador, prevista nos Termos de Uso e Política de Privacidade. O JN reserva-se ao direito de apagar os comentários que não cumpram estas regras. Aparecer como anónimo - os dados (nome e-mail) são ocultados. Os comentários podem demorar alguns segundos para ficarem disponíveis no site.

Se tem conta, faça Login

Email

Password

Legenda

Utilizador RegistadoUtilizador Registado    Utilizador Não RegistadoUtilizador Não Registado






Controlinveste Conteúdos, S.A. Todos os direitos reservados
Termos de Uso e Política de Privacidade |  Ficha Técnica |  Quem Somos |  Contactos |  Webmaster This website is ACAP-enabled