Cultura

O amigo dos gatos

No âmbito de uma exposição sobre a vida e obra de Manuel António Pina, o Museu Nacional da Imprensa preparou um inquérito (cujos excertos reproduzimos aqui) sobre a relação dos escritores com os gatos. As perguntas simples que fizemos a vários escritores foram as seguintes: Por que gostam os escritores de gatos? Ou por que gostam os gatos dos escritores?

Vasco Graça Moura

Passei meses até conseguir quem fosse ficando com os gatos e dei-me por vacinado. Mas escrevi dois poemas sobre gatos. Por que gostam os gatos dos escritores? Se gostam, deve ser por não se sentirem obrigados a ler o que eles escrevem.

Teolinda Gersão

Os escritores, tal como os gatos, são criaturas solitárias, ciosas do seu espaço e da sua liberdade, que gostam de silêncio, de concentração e de companhia quanto baste. Os gatos não exigem de mais de quem vive com eles...

Mário Cláudio

Sempre dei pousada a gatos, vagabundos quase todos, ora salvos de uma jaula, de uma sarjeta ou de um contentor do lixo. Com nomes cristãos, e mais do que isso, artísticos e literários, os baptizei...

Maria Teresa Horta

Entre os escritores e os gatos, há uma envolvente conivência mítica, uma enigmática ligação íntima, feitas de perdimentos e silêncios, fiapos de escuridade e de inexplicáveis solidões matizadas por súbitos luzimentos, numa entrançada trama de melancolias...

Baptista-Bastos

Certa vez, perguntei-lhe: "Por que tens tantos gatos?" Respondeu: "Eles é que me têm." O Pina, o Manuel António Pina, gostava de gatos, talvez mais do que seria previsível, mas os gatos gostavam muito dele. Entravam-lhe em casa...

Manuela Azevedo

Não é exclusivo do escritor o entendimento e o amor pelos gatos. Recordo, por exemplo, quanto Chopin amava o gato que acorria à sua companhia, mal o pressentia a dedilhar o piano. Adoçando-lhe as horas convulsivas com a companheira George Sand...

António Torrado

Se os gatos falassem, teriam a voz macia do Manuel António Pina. Acho que ele a apurou do convívio, ao longo de décadas, com os seus bichanos. Quem dominar o tema, o que não é o meu caso, que só tive dez gatos de uma vez...

José Jorge Letria

Só posso dar razão a Charles Baudelaire quando defendia que ninguém deve considerar-se dono de um gato, já que são os gatos que verdadeiramente fazem de nós coisa sua, território dominado e objecto de posse a que não sabem renunciar.

Álvaro Magalhães

Nunca se saberá, mas arrisco o seguinte: a escrita exige o arco do ócio: leveza, lentidão, abstracção, desprendimento, isto é, que se seja gato. Sim, é verdade: quando o tempo do escritor coincide com o do gato, esse tempo adquire mais duração e qualidade.

Inês Pedrosa

Creio que os escritores tendem a gostar dos gatos pela sua independência observadora e pela imprevisível meiguice. Prefiro estas qualidades nas pessoas. Os gatos gostam dos escritores porque não os incomodam: deixam-nos viver.

Alice Vieira

Um gato é a independência (indiferença?) em estado puro, a dignidade que lhe vem dos tempos em que era tigre - e essas coisas não se perdem nunca.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado