O Jogo ao Vivo

Cultura

Morreu o compositor e pianista Bernardo Sassetti

Morreu o compositor e pianista Bernardo Sassetti

Morreu o pianista e compositor Bernardo Sassetti, de 41 anos. O músico terá caído de uma falésia, no Guincho, em Cascais, enquanto tirava fotografias. O resgate do corpo aconteceu na tarde de quinta-feira, mas só esta sexta-feira o cadáver foi identificado.

A informação da morte de Bernardo Sassetti foi confirmada por fonte da discográfica Clean Feed. O músico estava a fotografar numa falésia, no Guincho, e terá caído.

O corpo do músico foi encontrado, mas ainda não está confirmada a data da morte, referiu Mário Laginha à agência Lusa.

No entanto, segundo confirmou o JN junto do sub-chefe dos Bombeiros de Alcabideche, foi na tarde de quinta-feira que encontraram o corpo do pianista numa zona rochosa junto à praia do Guincho.

Segundo a mesma fonte, o alerta foi dado às 15.05 horas e a operação de resgate prolongou-se até às 19.35 horas de quinta-feira, conforme o JN noticiou na quinta-feira.

A mesma fonte garante que, quando foi encontrado, não foi possível identificar o corpo, que foi encaminhado para o Instituto de Medicina Legal de Lisboa e só esta sexta-feira foi identificado.

Na operação de resgate estiveram envolvidos os Bombeiros Voluntários de Alcabideche, Polícia Marítima, Instituto de Socorros a Náufragos e Inem.

Bernardo Sassetti tinha cancelado, recentemente, vários concertos alegando motivos de saúde, e estava a preparar um livro de fotografia.

Bernardo Sassetti, considerado um dos mais criativos pianistas da sua geração, nasceu em Lisboa a 24 de junho de 1970. Bisneto de Sidónio Pais, era casado com a atriz Beatriz Batarda, com quem tinha duas filhas.

Começou a estudar piano aos nove anos, tem formação clássica, mas foi no jazz que fez caminho, influenciado por Bill Evans e Keith Jarrett.

O percurso, feito desde os 18 anos, quando começou a tocar com Carlos Martins e com o Moreiras Quartet, foi transversal na música portuguesa, tendo trabalhado com músicos do jazz, do fado, do pop rock, do hip hop.

Entre os últimos registos do pianista contam-se "Carlos do Carmo - Bernardo Sassetti", uma particiipação no disco "Mútuo Consentimento", de Sérgio Godinho, e "3 Pianos", com Mário Laginha e Pedro Burmester.

Tinha uma particular paixão pela imagem e pelo cinema. Trabalhou com realizadores portugueses e estrangeiros e compôs, para o filme "O talentoso mr. Ripley", de Anthony Minguella, "Alice", de Marco Martins, "A costa dos murmúrios", de Margarida Cardoso, "Um amor de perdição", de Mário Barroso.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado