Prémio Camões

Raduan Nassar surpreendido com distinção, não comenta

Raduan Nassar surpreendido com distinção, não comenta

Vencedor do Prémio Camões 2016, o escritor brasileiro Raduan Nassar recusou-se hoje a comentar a atribuição do galardão e, à Lusa, disse apenas: "Peço desculpa mas não vou falar".

Hoje com 80 anos, Raduan Nassar viveu os últimos 30 numa fazenda, praticamente sem dar entrevistas nem aparecer em público, sendo conhecida da imprensa brasileira a sua preferência pela pacatez. Nassar também não voltou a escrever qualquer outro livro, depois dos três que o celebrizaram na década de 1970 do século passado.

A sua recusa em fazer declarações ou dar entrevistas é conhecida não só da imprensa, mas dos organismos estatais do Brasil. O Ministério da Cultura, contactado pela Lusa, avisou desde logo que, normalmente, Raduan Nassar não dá entrevistas.

Contactado por telefone pela Lusa o vencedor do Prémio Camões não escondeu a surpresa pela atribuição, mas depois acrescentou, muito delicadamente, que pedia desculpa, mas que não queria falar.

Raduan Nassar, filho de emigrantes libaneses, nasceu no Estado de São Paulo, em novembro de 1935, e, depois de uma curta carreira como escritor, isolou-se numa fazenda.

Hoje também, contactado pelo jornal brasileiro Folha de São Paulo, o autor foi quase tão lacónico como foi com a Lusa.

Ao jornal, também manifestou surpresa por ser premiada uma obra muito escassa. "O meu trabalho é um livro e meio", disse.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM