Cultura

Ray Manzarek, teclista dos Doors, morreu aos 74 anos

Ray Manzarek, teclista dos Doors, morreu aos 74 anos

O teclista e fundador da banda The Doors, Ray Manzarek, morreu esta segunda-feira, em Rosenheim, na Alemanha, de cancro das vias biliares, segundo informação publicada na página da banda na rede social Facebook.

Em 2002, Ray Manzarek reuniu-se com o guitarrista Robby Krieger para recuperarem os trabalhos da banda que ficou na história através do vocalista Jim Morrison (que morreu aos 27 anos e cuja campa, em Paris, é ainda hoje motivo de peregrinação) e dos vários álbuns, que venderam mais de 100 milhões a nível mundial, pontuados por presenças em bandas sonoras como a do filme "Apocalypse Now", de Francis Ford Coppola.

Desde então, os dois membros fundadores da banda, em conjunto com o vocalista dos The Cult, Ian Astbury, passaram por Portugal, pelo menos, três vezes, atuando no Pavilhão Atlântico e no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, e no Festival Marés Vivas, em Vila Nova de Gaia.

"Fiquei profundamente triste ao ouvir acerca da morte do meu amigo e companheiro de banda Ray Manzarek hoje", afirmou Robby Krieger, segundo comunicado publicado no Facebook.

O guitarrista acrescentou que ficou "contente por ter podido tocar canções dos Doors com ele durante a última década" e sublinhou: "Ray foi uma enorme parte da minha vida e vou sentir sempre a sua falta."

Os teclados de Manzarek destacam-se em quase todas as canções importantes da carreira dos Doors desde "Alabama Song" a "Light My Fire" ou "Riders on the Storm".

De acordo com o comunicado, no momento da morte o músico encontrava-se acompanhado pela esposa, Dorothy Manzarek, e pelos irmãos Rick e James Manzarek, deixando um filho e três netos.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM