óbito

Rui Lopes Graça sublinha a "rara genialidade e generosidade" de Sassetti

Rui Lopes Graça sublinha a "rara genialidade e generosidade" de Sassetti

O coreógrafo Rui Lopes Graça destacou, esta sexta-feira, a "rara genialidade artística, a capacidade de diálogo e a generosidade" do compositor e intérprete Bernardo Sassetti, encontrado morto na quinta-feira.

O corpo de Bernardo Sassetti, compositor e pianista de 41 anos, foi encontrado, pela polícia marítima, na zona do Abano, no Guincho.

Rui Lopes Graça foi um dos nove coreógrafos que trabalharam com Bernardo Sassetti na conceção do bailado "Uma coisa em forma de assim", criado no ano passado, a convite da Companhia Nacional de Bailado para assinalar o Dia Mundial da Dança.

Bernardo Sassetti criou a composição original e também fez a interpretação ao vivo, no palco, interagindo por vezes com os bailarinos, enquanto tocava.

"Foi um espetáculo marcante, pelos coreógrafos envolvidos e pela possibilidade de trabalhar com Bernardo Sassetti, que colaborou de forma extraordinária", recordou Rui Lopes Graça, acrescentando que o conhecia há anos, e ficou chocado com a notícia da morte.

"Foi uma enorme surpresa. A sua morte deixa uma grande mágoa porque era uma pessoa de grande generosidade e de uma rara genialidade que desaparece de forma prematura", lamentou o coreógrafo.

Clara Andermatt, Francisco Camacho, Benvindo Fonseca, Rui Horta, Paulo Ribeiro, Olga Roriz, Madalena Victorino e Vasco Wellenkamp foram os outros coreógrafos que participaram neste projeto da CNB estreado no Teatro Camões, em Lisboa, que percorreu depois o país em digressão, com o pianista e compositor.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM