Abril 2009 - Posts

segunda-feira, 27 de Abril de 2009 16:46 por jnadmin

50 anos de álbum “Kind of Blue”

"Kind of Blue", possivelmente o mais importante registo de jazz de sempre, faz este mês 50 anos. A 22 de Abril de 1959 terminavam as gravações, no 30th Street, em Nova Iorque, daquele que seria um dos maiores êxitos comerciais de sempre na história do jazz. 

50 anos depois, continuam a espalhar-se as notas musicais desta "espécie de azul". A liderar o álbum está o nome maior do jazz: Miles Davis.

A completá-lo aparece um brilhante sexteto de nomes não menos importantes: John Coltrane, Bill Evans, Julian Cabbonball, Jimmy Cobb, Paul Chambers e Wynton Nelly.

Trata-se de um álbum que revolucionou a música em geral e que não está confinado apenas ao estilo “jazzístico”, muitas vezes de difícil empatia com o público menos permeável a estas sonoridades.

Nos finais de 2008, "Kind of Blue" chegou ao quadruplo de platina nos Estados Unidos da América, e alguns anos antes, em 2003, chegou a 12º na lista dos 500 melhores álbuns de sempre da revista Rolling Stone.

"So what" é talvez a música mais mediática do álbum, mas "All Blues", "Blue Green" ou "Freddie Freeloader" trazem um conjunto de sonoridades e ambiências que as tornam permeáveis aos ouvidos do público.

Para celebrar o aniversário, foi lançado o "Kind of Blue: Legacy Edition" que contém o álbum original, gravações alternativas, sequências de estúdio, um DVD com material inédito e um documentário com pormenores sobre a gravação.

"Kind of Blue" é um álbum imprescindível em qualquer discografia, sem ele, qualquer prateleira ficaria órfã.

Catarina Soutinho

segunda-feira, 20 de Abril de 2009 16:29 por jnadmin

Transpirar suor azul

Quando em 1979, o ARS Electronica surgiu para o mundo nem a mais prolífera imaginação perspectivava que a arte poderia ir longe. A imaginação, a ciência e arte não têm limites, de tal forma que é possível transpirar suor azul.
Foi a viagem através da pele, o chamado Blue Remix, que Yann Marussich trouxe ao ARS Electronica 2008 e que lhe valeu o prémio Arte Hibrida.
O cerne da actuação do artista suíço está no controlo dos movimentos. Durante uma hora, Yann está completamente imóvel. Sentado, inerte, mas consciente.
É do contraste entre o imobilidade exterior e o movimento interior que faz com que o artista transpire em azul. Através da regulação térmica, do som e de cálculos perspectivados ao segundo por uma equipa de médicos e químico, o artista cria e controla uma coreografia bioquímica de azul metileno. Assim, progressivamente, sai-lhe pelos olhos, boca, nariz e poros da pele um líquido azul que é, portanto, o clímax da actuação.
Há 30 anos, o Ars Electronica acompanha a revolução digital numa completa e futurista co-relação entre arte, tecnologia e homem. É desta forma que, apesar de todas as tecno-imagens e máquinas, o ser humano ocupa, neste festival, o centro das atenções.
O homem é aqui visto como artista, trabalhador, empresário, consumidor, beneficiário, usuário, vítima e, acima de de tudo, criador e aplicador das novas tecnologias.
As comemorações das três décadas do festival estão a ser meticulosamente preparadas e o novo edifício do Ars Electronica Center já está pronto na cidade de Linz, na Áustria.
Entre 3 e 8 de Setembro, Linz, que este ano é a capital europeia da Cultura, são esperados milhares visitantes no Ars Electronica 2009.
Catarina Soutinho

Blue Remix - Vencedor do Prémio Arte Hibrida 2009
Bleu Remix Performance from mediateletipos on Vimeo.

quinta-feira, 16 de Abril de 2009 15:09 por jnadmin

Cinquenta pessoas, uma pergunta

Eles tiveram uma ideia: Ir para um lugar, fazer a mesma pergunta a cinquenta pessoas, filmar as respostas. O resultado é Fifty People. One question, um documentário em forma de Vox Pop, com um guião minimal.

A saga começou em Nova Orleães, nos Estados Unidos, com uma pergunta demasiado simples para ser respondida sem provocar alguma estranhesa. "O que é que gostavas que acontecesse até ao final do dia?"

As pessoas ficam na dúvida " até ao final do dia?", "final do dia de hoje?" Pensam, sorriem e depois as respostas aparecem em catadupa. Há de tudo, desde as mais frívolas, como "queria ficar milionário", até às mais enternecedoras, como "queria ter o meu filho de volta".

O primeiro Fifty People, depois de se ter tornado público, teve um enorme feedback. Motivo mais do que suficiente para que a equipa iniciasse a uma travessia pelos Estados Unidos para fazer mais perguntas: Brooklyn, Nova Iorque, Texas e Washington.

Quando resolveram vir até à Europa, mais concretamente a Londres, e fizeram a pergunta " Onde gostavas de acordar amanhã de manhã?", eis que entre os cinquenta escolhidos surge um portugês.

A equipa já anunciou que mais dois documentários estão praticamente prontos. Um será no México e o outro em Itália.

Catarina Soutinho



Fifty People, One Question: London from Fifty People, One Question on Vimeo.

terça-feira, 14 de Abril de 2009 20:54 por jnadmin

Quando alguém ouve as nossas ideias

Bill Gates, Bono Vox, Al Gore, Bill Clinton, Isabel Allende, Peter Gabriel, os fundadores do Google entre muitas outras personalidades mundialmente reconhecidas, já foram ouvidos no TED, a conferência que anualmente recebe mais de mil pessoas para ouvir e partilhar algo muito simples: ideias.

TED (Technology, Entertainment, Design) não é mais que um vasto conjunto de palestras onde pessoas ligadas a diversas áreas como design, política, entretenimento, ciências e tecnologia apresentam-se num estilo de "stand up comedy" para falar de assuntos muito sérios.

Apoiados no lema "Ideas worth spreadind", a primeira conferência do TED realizou-se há 25 anos, em 1984, na Califórnia.

Desde então, o TED, transformou-se num fenómeno global de disseminação de ideiais. Actualmente a conferência TED migrou para Long Beach.

Durante quatro dias, os palestrantes não têm mais de 18 minutos para apresentarem as suas ideias e partilharem as suas descobertas.

Com a pressão global foi necessário alargar o espectro do TED de forma a que todas as pessoas, e não apenas as que assistiam à conferência anual, tivessem acesso ao que era partilhado durante aqueles quatro dias.

Assim desde 2007 qualquer pessoa pode ouvir ideias e fazer ouvir as suas ideias através do site TED Talks.

Palestra de Peter Gabriel


Catarina Soutinho

quinta-feira, 9 de Abril de 2009 21:00 por jnadmin

MetalFest em Viana do Castelo

Do "modern trash" e "black trash" até ao "psichadelic doom" e "black metal", estão garantidas mais de trinta bandas no Complexo Desportivo de Barroselas, a dez quilómetros de Viana do Castelo, para a 12ª edição do Barroselas MetalFest.

O festival traz ao Norte de Portugal bandas de 14 países, com especial destaque para os suecos The Haunted, Origin, Akercocke, Esoteric, Dornenreich e Gama Abu.

Está também confirmada a presença, dez anos depois da última vez que estiveram na Europa, dos norte-americanos Absu.

De Portugal saltam os nomes dos Corpus Christii, The Firstborn e Morbid Death.

Mais a sul, o "reggae" é a sonoridade rainha no Cascais Mesh, festival que tomará conta do Pavilhão dos Lombos, nos dias 15 e 16 de Maio.

É claro que, de uma forma mais ou menos indirecta, o nome de Bob Marley tem de "vir à baila" quando se fala de reggae. O Cascais Mesh não é excepção. Assim destaca-se do cartaz, entretanto anunciado pela organização, o nome de Kymani Marley, filho do ícone jamaicano.

Está ainda assegurada a presença dos Souls of Fire, Israel Vibration, Luciano, Rootz Underground, Million Stylez e Nubai.
Catarina Soutinho

quarta-feira, 8 de Abril de 2009 12:12 por jnadmin

Buraca Som Sistema no Festival Sònar 2009

A banda portuguesa Buraca Som Sistema toca no segundo dia do festival Sònar, em Barcelona, dia 19 de Junho, e divide a noite com Grace Jones. A andrógina cantora reapareceu, este ano, com o álbum "Hurricane", depois de quase 20 anos sem editar.

Fazem ainda parte do cartaz apresentado para a edição deste ano ano a dupla inglesa Orbital, Priiccee feat Vincent Gallo, Animal Collective, Mujava, Fever Ray, Filastine, Micachu and The Shapes, e mais uma série de nomes que, durante os dias 18, 19 e 20 de Junho, vão ocupar o coração cidade de Barcelona.

O Sònar, Festival Internacional de Música Avançada e Arte Multimédia de Barcelona, é conhecido por ser um evento musical com uma forte ligação à arte digital. No ano passado, mais de 80 mil pessoas passaram pelo festival. 

O bilhete para os três dias de festival custa 140 euros, cada noite individual custa 40 e quem quiser ver apenas as atracções do dia pagará 30 euros. Pode-se comprar bilhetes via online através do site ticketmaster.es


18.19.20.06.09 :: Trailer from Sónar 2009 on Vimeo
Catarina Soutinho

sábado, 4 de Abril de 2009 1:58 por jnadmin

Paz junta músicos de todo o planeta

Quando se junta 37 músicos de todo o mundo, que nunca se encontraram e que nunca se conheceram, e lhes é pedido que toquem e cantem o "Stand by me", original de Ben E. King, mas popularizada pelos Beatles, o resultado é Playing for Change: Peace Through Music.

Das ruas da América e da Europa, até à África do Sul e Himalaias, Mark Johnson e Jonathan Wall, realizadores do documentário, traçam uma visão do mundo num esforço para a unificação global.

Durante três anos os realizadores viajaram por quatro continentes. Levaram apenas câmeras e um estúdio de gravação portátil. Procuravam apenas inspiração musical, mas encontraram o poder da música nos lugares mais remotos e nas pessoas mais improváveis: músicos de rua.

O documentário está inserido no trabalho da Playing For Change Foundation (PFCF), cuja principal meta é unir o mundo através da música.

O trabalho da fundação estende-se de várias formas e em diversos locais. Em Gugulethu, na África do Sul, a PFCF está construir uma escola de música, a "Ntonga Music School". Depois de diagnoticado que a comunidade de Gugulethu tem necessidades imediatas de assistência e inspiração, a fundação começou a trabalhar com as pessoas locais no sentido de criar um ambiente de aprendizagem para jovens. Desta forma, os novos alunos ganham acesso não só a informação mas também à tecnologia. É uma alternativa à violência com que os jovens da localidade são confrontados todos os dias.

Na Índia e no Nepal, mais concretamente em Dharamsala e Kathmandu, respectivamente, a fundação está a trabalhar na reconstrução e melhoramento do Centro de Refugiados do Tibete. Aqui, é-lhes fornecido comida e abrigo assim que começam a nova vida no exílio.

Em Joanesburgo, também na África do Sul, foi criada o "Mehlo Arts Center", em parceria com os poetas locais Lasego Rampolokeng e Bobby Rodwell. Este centro junta escritores de poesia, drama, prosa, análise crítica, ensaios literários e todas as outras vertentes da escrita, para que, desta forma, os jovens escritores consigam debater e partilhar os seus trabalhos.

Playing for Change Foudation está empenhada em tornar o mundo mais unido, mais global. O documentário dos primeiros trabalhos Mark Johnson e Jonathan Wall deve chegar às bancas em CD e DVD em meados de 2009.

Catarina Soutinho

 


PUB
TAGS
PUB
ARQUIVO
PUB