tag: DocLisboa 2011

segunda-feira, 31 de Outubro de 2011 11:33 | catarinacruz

“É na Terra, Não é na Lua” foi o grande vencedor do DocLisboa

O documentário português “É na Terra, Não é na Lua”, de Gonçalo Tocha, foi o grande vencedor da edição de 2011 do DocLisboa, ao conquistar o Grande Prémio Cidade de Lisboa para melhor longa ou média-metragem.

"É NA TERRA NÃO É NA LUA"_trailer 01 from Gonçalo Tocha on Vimeo.

“Con la Licencia de Diós”, de Simona Canonica, foi o vencedor na categoria de melhor curta-metragem e “Territoire Perdu”, de Pierre-Yves Vandeweerd, conquistou o prémio do júri.

O prémio revelação foi entregue à francesa Nathalie Nambot por “Ami, Entends-tu”, a sua primeira obra.

Consulte o palmarés completo aqui.

Tags: , ,

quinta-feira, 20 de Outubro de 2011 17:56 | catarinacruz

“Crazy Horse” abre DocLisboa 2011

A 9.ª edição do DocLisboa – Festival Internacional de Cinema arranca esta quinta-feira, em Lisboa, com “Crazy Horse”, de Frederick Wiseman, a fazer as honras de abertura de um ciclo de dez dias inteiramente dedicados ao cinema documental.

A sessão de abertura do festival, que terá lugar às 21 horas, na Culturgest, contará com a presença do documentarista norte-americano, que virá apresentar o seu mais recente trabalho, “Crazy Horse”, sobre o mítico cabaret parisiense que empresta o nome ao filme.

O realizador Ross McElwee também marcará presença em Lisboa, aquando da apresentação de “Photographic Memory”, na sessão de encerramento do festival, no dia 29.

Pelo meio, mais de 170 filmes, de 33 países, com destaque para a antestreia nacional de “George Harrison: Living in the Material World”, de Martin Sorsese, na secção “Heart Beat” ou do filme “This is Not a Film”, sobre o cineasta iraniano Jafar Panahi, condenado a seis anos de prisão – e a 20 sem filmar, dar entrevistas ou viajar – por desenvolver "actividades contra a segurança nacional e propaganda contra o regime”.

As recentes revoluções árabes também estão sob a mira do Doc, que mostrará a revolução no Egipto em “Tahrir - Liberation Square", do italiano Stefano Savona, e a revolução na Tunísia com "Plus Jamais Peur", do tunisino Mourad Ben Cheikh.

Há a destacar, também, as três retrospectivas que este ano o festival apresenta, dedicadas aos cineastas Harun Farocki e Jean Rouch e aos 50 anos sobre o início da Guerra Colonial, com “Movimentos de libertação em Moçambique, Angola e Guiné-Bissau (1961-1974)”. Nesta retrospectiva serão exibidos 15 filmes sobre estes movimentos de libertação, alguns deles inéditos.

O realizador alemão Harun Farocki é mais uma das presenças confirmadas no festival, com uma Masterclass agendada para dia 25, às 11 horas, na Culturgest.

Entre os filmes portugueses que serão exibidos nas diferentes secções do certame, destaque para “É na terra não é na lua”, de Gonçalo Tocha, a única presença portuguesa na competição internacional.

O DocLisboa 2011 – o primeiro sob a direcção de Anna Glogowski – ocupará as salas da Culturgest, Cinema São Jorge, Cinema Londres, Cinemateca Portuguesa e Teatro do Bairro até ao dia 30 de Outubro.

Consulte aqui a programação completa do festival.

Tags: ,


Empresas na Caixa 300x100 JN
Fazemos Bem JN 300x100
BT Edições Multimédia
 
ARQUIVO DE POSTS
 
ARQUIVOS
 
 
TAGS