Resultados por tag: rato

Disparou sobre si próprio ao tentar matar um rato

26/07

2012

às 15:04

 

Um canadiano disparou acidentalmente sobre a própria testa quando tentava matar um rato com a coronha da espingarda.



Segundo o jornal Orange News, Dale Whitmell, 40 anos, tentou esmagar o animal com a arma num campo próximo de Wawa, em Ontário, desconhecendo que a mesma estava carregada.



Acabou por apanhar um grande susto quando a espingarda disparou, atingindo-o na testa. Felizmente, a bala passou de raspão, não tendo precisado ficar internado.



O homem vai agora responder por uso indevido de arma de fogo. Desconhece-se o que aconteceu ao rato.

Tags: ,
0 comentários

Ratos infetados com parasita da Toxoplasmose são presas mais fáceis de gatos

15/03

2012

às 15:06

 

Investigadores portugueses constataram que ratinhos infetados com Toxoplasma são menos cautelosos e, por isso, arriscam-se mais a ser caçados por gatos, favorecendo a transmissão do parasita aos felinos e a outros animais.



Os resultados da investigação, a cargo da bióloga Cristina Afonso, do físico Vítor Paixão e do neurocientista Rui Costa, que trabalham na Fundação Champalimaud, foram publicados na quarta-feira na revista científica PLoS ONE, anuncia a agência Lusa.



Em declarações à agência Lusa, Cristina Afonso explicou que o estudo, desenvolvido em ratinhos de laboratório, procurou demonstrar que "um animal infetado com Toxoplasma possui alterações de comportamento que favorecem a transmissão do parasita".



A infeção por Toxoplasma, a Toxoplasmose, propaga-se através de roedores como os ratos (hospedeiros iniciais do parasita) e de gatos (hospedeiros definitivos). Destes últimos, o parasita pode ser transmitido a outros animais (galinhas, ovelhas, cabras, vacas, porcos...) por meio das fezes e, depois, aos humanos pela ingestão de carne crua ou mal cozinhada.



A equipa de cientistas portugueses verificou que os ratinhos que tinham sido infetados com Toxoplasma eram menos cautelosos do que os saudáveis e, por isso, eram presas mais fáceis para os seus predadores.



"Os animais [infetados] mexiam-se mais depressa, aceleravam mais quando começavam a mexer-se, a forma como organizavam o seu movimento foi alterada. Normalmente, um ratinho mexe-se em segmentos de movimento muito curtos, mexe-se um bocadinho, depois para, observa o seu ambiente. Nos animais infetados com o parasita, isto não acontecia, locomoviam-se durante períodos de tempo muito prolongados", descreveu a bióloga.



Os investigadores observaram ainda que, nos roedores com alterações de comportamento, o parasita, que se aloja no cérebro e se mantém dormente na forma de cistos (quistos), distribui-se por um "circuito" de áreas do cérebro que "conversam umas com as outras" e não por uma única área.



Apesar de o estudo ter sido feito em laboratório, Cristina Afonso acredita que "a dinâmica da infeção seria semelhante" com ratinhos no seu habitat natural.



Sabendo que o Toxoplasma não atua por motivação, a equipa de cientistas pretende, descortinar, no próximo passo da investigação, como é que é feita a seleção do parasita nos roedores.



O estudo foi realizado ao abrigo do Programa Champalimaud em Neurociência.

Tags: , ,
0 comentários

Funcionária do Senado brasileiro mordida por um rato

13/01

2012

às 22:46

 

O ataque de um rato a uma funcionária na quarta-feira obrigou a Senado brasileiro a contratar serviços de desinfestação e desratização, publicou esta sexta-feira o jornal Folha de São Paulo.



Segundo o meio, a funcionária da câmara alta do Parlamento brasileiro estava a trabalhar quando, ao calçar uma sandália, foi mordida no pé. A mulher foi atendida pelo serviço médico do Senado e está em observação.



O caso ocorreu na sala da Secretaria-geral da Mesa Directora. Além desta, também a Secretaria do Congresso passará pela desinfestação. A actividade nas duas secretarias foi suspensa.



Segundo a reportagem, há relatos de roedores a circular também por outros locais do edifício, que integra o conjunto arquitectónico do Congresso Nacional, projectado em Brasília por Oscar Niemeyer.



Ataques de animais no Congresso não são inéditos. Em 2009, dois funcionários do gabinete de um senador foram picados por abelhas que tinham construído uma colmeia no local.



No Senado também já foram encontrados escorpiões.

Tags: ,
0 comentários

Indiano morre em hospital depois do pénis ter sido mordido por ratos

31/12

2011

às 12:17

Foto: Pedro Correia/JN/Arquivo

Um homem de 53 anos morreu num hospital indiano alegadamente depois de o pénis ter sido mordido por ratos, segundo o jornal The Asian Age.



Arun Sandhukha deu entrada no serviço de emergência do novo Hospital SSKM, em Calcutá, no dia 11 de Dezembro com uma pneumonia.



Quando a família o visitou durante a manhã, Arun estava deitado na cama numa poça de sangue. “Não estava qualquer enfermeira junto dele e ele estava a contorcer-se de dores. O pénis de Arun tinha sido mordido por ratos”, contaram os familiares.



O homem acabaria por morrer a meio da tarde. Os responsáveis do hospital admitiram depois a presença de ratos na enfermaria.

Tags: ,
0 comentários

Os bebés aprendem a caminhar como os ratos

18/11

2011

às 19:00

 

Os primeiros passos dados pelos bebés não são muito diferentes dos passos dados pelos ratos, gatos ou, ainda mais surpreendente, das galinhas da Guiné, concluiu um estudo realizado pelas universidades de Roma (Itália) e do Minnesota (EUA) citado pelo jornal espanhol ABC.



Os bebés humanos aprendem a caminhar através da mesma cadeia de comandos dos neurónios motores que utilizam também os cachorros. O resultado da investigação, publicado na revista Science, sugere que a locomoção nos humanos e nos animais evoluiu a partir de uma rede neural ancestral comum.



Os investigadores compararam a actividade eléctrica produzida por 20 músculos ósseos diferentes em recém-nascidos e em crianças em idade escolar. Descubriram que nos recém-nascidos, os neurónios da medula espinal são activados em duas fases: uma fase dá ordens à perna para se dobrar e extender; a outra pede-lhes que se alternem para se moverem para a frente.



Circuitos neurais surpreendentemente semelhantes foram também observados em ratos, gatos, macacos e galinhas da Guiné.

0 comentários

Rato deixou ilha Terceira às escuras durante três horas

26/08

2011

às 14:40

Um rato provocou hoje de madrugada um curto-circuito num transformador da elétrica açoriana EDA, originando um corte no fornecimento de energia eléctrica à ilha Terceira durante cerca de três horas.

 

"O disparo geral na ilha deveu-se a um curto-circuito provocado pela entrada de um roedor num transformador da Subestação do Belo Jardim", no concelho da Praia da Vitória, revelou a Eletricidade dos Açores (EDA).

 

O corte no fornecimento de energia elétrica à Terceira ocorreu cerca das 6 horas (7 horas em Lisboa), tendo a ilha ficado sem eletricidade até às 8:50 horas (9:50 horas em Lisboa).

 

Nos contactos realizados pela Lusa junto de várias empresas não foi registado nenhum prejuízo material originado pelo corte no fornecimento de eletricidade, não tendo sido também recebidas queixas na EDA por este motivo, revelou a porta-voz da empresa, Cláudia Fontes.

Tags: ,
0 comentários

Rato impede avião da Alaska Airline de descolar

15/02

2011

às 15:11

 

O Boeing 737 da Alaskan Airlines tinha acabado de sair da porta de embarque e posicionava-se na pista para voar em direcção ao Aeroporto Internacional de Tacoma, em Seatle (EUA), quando um rato foi visto a correr sorrateiramente na cabina. A tripulação e os passageiros foram obrigados a desembarcar e a entrar num outros avião, o que resultou num atraso de 90 minutos em relação à hora inicial do voo, conta a edição inglesa do jornal Metro.



A porta-voz da companhia aérea, Bobbie Egan, afirmou que o aparelho não voltaria a operar enquanto não fosse feito uma manutenção completa. Os técnicos irão verificar se o rato provocou algum estrago no equipamento do avião ou se roeu algum fio. Os serviços de veterinária terão também que confirmar se o Boeing não tem mais nenhum rato antes deste retornar ao serviço. Egan acrescentou que a empresa ainda está a tentar perceber como é que o animal entrou no avião. “Às vezes, os roedores escolhem lugares estranhos para se refugiaram”, acrescentou.

Tags: ,
0 comentários

Cientistas japoneses criam ratos cantantes

23/12

2010

às 10:27

  Foto: The Telegraph

Uma equipa de investigadores da Universidade de Osaka, no Japão, criaram um rato que canta como um pássaro. De acordo com The Telegraph, o animal mutante faz parte do “Projecto Rato Desenvolvido”, no qual são utilizados cobaias geneticamente modificados, propensas a mutações. “A mutação são a força motriz da evolução. Cruzámos várias gerações de ratos modificados para ver o que acontecia”, explicou Arikuni Uchimura, o coordenador do projecto.



“Verificamos cada cria uma por uma... Um dia encontrámos um rato que cantava como um pássaro”, contou. Embora este “rato cantante” tenha nascido por acaso, ele vai passar essa sua faculdade às gerações futuras. “Fiquei surpreendido porque estava à espera de ratos com formas diferentes”, acrescentou.



O laboratório, dirigido por Takeshi Yagi, da Escola de Estudos Superiores de Biociências da Universidade de Osaka, tem agora mais de 100 “ratos cantantes”, que serão utilizados em futuras experiências. A equipa de investigadores espera que estes estudos permitam compreender melhor a evolução da linguagem humana. Os cientistas descobriram que as aves utilizam diferentes elementos sonoros, que encadeiam como se fossem as palavras na linguagem humana e assim constroem as suas canções, respondendo a determinadas regras linguísticas.



“Os ratos são melhor para as pesquisas do que as aves porque são mamíferos e com estruturas cerebrais e outros aspectos biológicos mais próximos dos dos seres humanos”, explicou Arikuni Uchimura. “Temos estado a observar de que forma estes ratos que piam afectam o resto do grupo, ou seja, se tem alguma conotação social”, acrescentou, dizendo que estes ratos tendem a guichar sobretudo quando estão sob stress.

 

Tags: ,
0 comentários

publicidade

Arquivo de artigos

Fale com o autora

envie os seus conteúdos para: fmariano@jn.pt

blogues associados

publicidade