Brasil

Gisele Bündchen em "lingerie" causa polémica

Gisele Bündchen em "lingerie" causa polémica

Gisele Bündchen em roupa interior num anúncio de televisão parece ser uma ideia agradável e pacífica à generalidade das pessoas. O problema é a mensagem, não a falta de roupa. Veja o vídeo.

O uso de mulheres sensuais para promover produtos é muito comum no Brasil, à imagem do que acontece um pouco por todo o Mundo. Mas neste caso, com Gisele Bündchen como protagonista, o que choca as autoridades é a mensagem.

A Secretaria de Políticas para as Mulheres da presidência do Brasil pediu a suspensão do mais recente anúncio da marca de roupa interior "Hope" por considerar que reforça o estereótipo das mulheres como objectos sexuais dos maridos.

No anúncio televisivo, Gisele Bündchen "ensina" às mulheres como usar os atributos físicos para suavizarem as más notícias. Gisele Bündchen começa vestida, a tentar fazer passar a mensagem. Mas, para a campanha publicitária, a melhor forma de dar más notícias é semi-nua.

A Secretaria de Políticas para as Mulheres manifestou "firme repúdio" ao anúncio, em memorandos enviados ao anunciante e ao conselho responsável pela regulação a publicidade no Brasil. O mesmo que, no ano passado, vetou um anúncio de Paris Hilton a uma marca de cerveja, por o considerar "demasiado sexy".

Conteúdo Patrocinado