Cultura

Alemanha agradece a Bowie por ter "ajudado a derrubar o Muro"

Alemanha agradece a Bowie por ter "ajudado a derrubar o Muro"

O Ministério dos Negócios Estrangeiros alemão agradeceu a David Bowie, que morreu no domingo, por ter "ajudado a derrubar" o Muro de Berlim em 1989 com a música "Heroes", que se transformou num hino anti Guerra Fria.

"Adeus David Bowie. Está agora entre os #Heroes. Obrigado por ajudares a derrubar o Muro", lê-se numa mensagem na conta do Ministério dos Negócios Estrangeiros alemão na rede social Twitter, com uma ligação para o vídeo da música.

Bowie escreveu "Heroes" quando, nos anos 1970, viveu por três anos na Berlim dividida do pós-guerra.

Enquanto gravava nos estúdios Hansa, em Berlim ocidental, perto da fronteira onde militares da Alemanha de Leste tinham ordens para matar, observou um casal a beijar-se, cena que retratou na letra da música como um apelo para que o amor se sobrepusesse às divisões.

"Consigo lembrar-me/De pé junto ao muro/As armas a dispararem sobre as nossas cabeças/E nós beijámo-nos/Como se nada pudesse cair" ("I can remember/Standing by the wall/And the guns shot above our heads/And we kissed, as though nothing could fall").

Anos mais tarde, em 1987, Bowie interpretou a canção num concerto no Reichstag (parlamento alemão), perto do Muro, que levou centenas de jovens da Alemanha de Leste a juntar-se na fronteira para ouvir a música.

David Bowie começou o concerto afirmando ao microfone, em alemão, "Cumprimentos a todos os nossos amigos que estão do outro lado do muro", cantando em seguida "Heroes". Do outro lado do muro, segundo relatos, centenas aplaudiram a música aos gritos de "O muro tem de cair!".

"Não podia ter composto a música que compus se não tivesse ficado completamente cativado por Berlim, pelas suas estruturas especiais e as suas tensões, o Muro e o seu impacto na cidade", disse Bowie numa entrevista ao diário Tagespiegel em 2002.

Nas comemorações do 25.º aniversário da queda do Muro, em novembro de 2014, o músico britânico Peter Gabriel foi convidado a cantar uma versão reduzida de "Heroes", com bandas de rock da Alemanha Ocidental e Oriental e com antigos dissidentes em palco.

David Bowie morreu de cancro no domingo, aos 69 anos, dois dias depois da edição do seu 25.º álbum, "Blackstar".

Conteúdo Patrocinado