Cultura

Diana Martinez é a voz emergente do R&B português

Diana Martinez é a voz emergente do R&B português

A cantautora, nascida e criada no Porto, passeia por diversos espectros da música, mas a sua base é o R&B . Já colaborou com artistas de renome nacional como Pedro Abrunhosa e Expensive Soul, mas é com os The Crib que Diana procura o seu lugar na música portuguesa. Atua esta quarta-feira na Casa da Música, no Porto.

Diana canta, praticamente, desde que começou a falar. A presença da música na vida da artista foi sempre uma constante. Os pais tocavam guitarra e baixo pelos bares do Porto. Os serões em família ou entre amigos eram sempre acompanhados de concertos caseiros, algo sempre influenciou Diana.

A escolha da música como percurso de vida foi, como explicou, "quase inevitável". Diana já cantava "desde os seis anos e em inglês" pela cidade Invicta com o pai, que sempre a encorajou e nunca lhe impôs qualquer tipo de obstáculo. "Até dizia, mal eu falava, que ia ser cantora". O pai da voz de "Reverie" não estava errado.

Filha de uma geração que presenciou a ascensão de Beyoncé e de Justin Timberlake a solo, a artista revela que foi na adolescência que o género lhe "bateu". Assim, e apesar de ter formação em géneros mais clássicos como o jazz, foi no R&B que se encontrou enquanto aspirante a autora e cantora de música.

Apesar de a sua música ser pautada por sons mais urbanos, Diana abarca, na sua música, "um pouco de tudo", já que se considera "bastante eclética".

A projeção nacional veio com os The Crib, que a ajudaram a definir o som que procurava. Também a participação numa nova versão da canção "We Are The Ones", dos We Trust, contribuiu para que Diana conquistasse mais público.

O desafio à imagem do corpo perfeito

Diana recordou que, quando gravou o vídeo para o seu primeiro single "That's Just How We Do It", estava "com um pouco de peso a mais". Num género musical em que quase todos os seus protagonistas são donos de corpos esculturais, a artista afirmou ser "necessário mudar essa imagem", desafiando o padrão de beleza implementado na atual sociedade. A sua música tem um cunho "muito ligado à liberdade sexual", explica.

No entanto, Diana Martinez reconhece ser preciso um "cuidado visual" quando se é artista, mas nunca acima do verdadeiro intuito que move a sua carreira: o de "chegar a diferentes públicos, que se possam identificar com as músicas".

Quando questionada sobre a possibilidade de se tornar, no futuro, uma diva do R&B nacional, Diana lembra que a definição do termo é, por vezes, conotada negativamente. Uma diva, enumera, "é alguém forte, com imenso talento, que trabalha a cem por cento".

"Se isso é ser uma diva, então gostaria de ser uma", concluiu.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado