Cultura

Elias: "Se há Governo, eu sou do contra"

Elias: "Se há Governo, eu sou do contra"

Criado por Rute e Aníbal Fernandes, o Elias é a personagem atenta e crítica que acompanha a actualidade no JN desde 2004. É a voz dos críticos de café que apontam o dedo a tudo e todos. Os seus criadores vivem em Avis e lançaram a restrospectiva de 2009.

O Elias nasceu há quase seis anos e começou logo a criticar os poderes instalados, em especial os governos. Todos os dias nas páginas do Jornal de Notícias o Elias critica e dá sentenças.

Os seus criadores, Rute e Aníbal Fernandes, lançaram, em Avis, uma retrospectiva dos cartoons mais marcantes do ano de 2009.

Em Avis, para onde se mudaram há quase uma década, toda a gente conhece o Elias e o JN está em várias bancas.

"O Elias é um trabalho de full-time porque de manhã, quando estou a ouvir as primeiras notícias, penso imediatamente em assuntos que possam vir a marcar o dia", conta Aníbal.

O Elias é um "indigente", "um sem-abrigo". "É a forma mais livre de se poder viver. Não depende de nada, nem de ninguém. Pode dizer o que pensa sem problemas". Esta é a filosofia do Elias, que todos os dias encontra um motivo para poder criticar. "É sobretudo do contra", diz Rute. "É aquele que diz: Se há Governo, sou contra", acrescenta Aníbal. Isso não quer dizer que Elias tome partido. Não. É apartidário. Por isso, abençoada crise, que em 2009 lhe deu sempre motivos para criticar, e ao seu autor ideias para caricaturar.

Assuntos como a gripe A, os casos na Justiça, as eleições e até a polémica com a Red Bull Race foram motivos para um comentário da criação de Aníbal Fernandes. No futuro Rute e Aníbal gostariam de transformar o Elias numa animação. "Pode ser um boneco tridimensional. Gostávamos de tentar fazê-lo. É um desafio". O boneco foi concebido na autoestrada A5. "Enquanto estávamos parados no trânsito, eu fazia desenhos nos versos dos envelopes e íamos discutindo os traços do boneco. Perdíamos quase uma hora de casa para o trabalho". Rute e Aníbal trabalhavam como designers no jornal A Capital.

Quando ficou concluído o traço manual, Rute começou a trabalho-lho em computador. O projecto destinava-se a uma publicação económica, mas não foi por diante. O casal criou, então, um blogue que durou seis meses. O boneco Elias viria a ganhar vida no JN no Verão de 2004.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado