Cultura

Fantasporto arranca esta segunda-feira com cinema latino-americano

Fantasporto arranca esta segunda-feira com cinema latino-americano

A 36.ª edição do Fantasporto arranca esta segunda-feira, em modo pré-Fantas, com o início da retrospetiva dedicada ao realizador macedónio Milcho Manchevski e com a "primeira das muitas produções latino-americanas presentes este ano no festival", segundo a organização.

Às 21.30 horas, no pequeno auditório do Rivoli - Teatro Municipal, no Porto, vai ser exibido "Children of the Night", do espanhol Iván Noel (em concurso com "They returned"), sobre uma "colónia de crianças vítimas de vampiros adultos (...) com novos planos para a Humanidade", segundo a sinopse existente no iMDB.

Quinze minutos depois, no grande auditório do Rivoli, é apresentado "Dust", de Milcho Manchevski, realizador já nomeado para um Oscar (por "Before the rain", que "encerra simbolicamente" o festival deste ano, mas é também exibido na terça-feira às 21.45 horas), mas que "apesar do impacto internacional da sua obra e das excelentes referências críticas nunca assumiu a sua importância no panorama do cinema mundial", de acordo com um comunicado da organização publicado no Facebook.

Em "Dust" o espectador encontra "duas histórias paralelas de redenção", explica a sinopse do Fantasporto: "Um ladrão é obrigado a sentar-se e a ouvir uma história. Na volta do século XX, dois irmãos lutam por uma mulher. Com Joseph Fiennes ('Shakespeare in Love') e Vera Farmiga ('The Judge')".

Na sexta-feira, inicia-se a secção competitiva do Fantasporto, com a antestreia mundial de "Gelo", de Luís e Gonçalo Galvão Telles, sobre Catarina, "uma jovem nascida do ADN retirado da idade do gelo, que cresce num palácio isolado, onde é submetida a vários testes, até que reencontra o passado".

O diretor do Fantasporto Mário Dorminsky disse, na apresentação do evento em finais de janeiro, que a programação da 36.ª edição vai "insistir" na América Latina, região onde se encontram "os novos nomes" do cinema.

"É na América Latina que estão a aparecer os novos nomes, as descobertas, aqueles que de facto vão dar que falar. Isso e também, curiosamente, nos países de Leste [da Europa] em que polacos, húngaros, russos, que já no ano passado marcaram uma presença muito forte no Fantasporto, voltam a marcar presenças muito significativas neste festival", afirmou Mário Dorminsky.

Recomendadas

Outros conteúdos GM

Conteúdo Patrocinado