Cultura

Noiserv e idosos partilham "Chá das 5" contra a solidão

Noiserv e idosos partilham "Chá das 5" contra a solidão

O músico Noiserv partilhou o "Chá das 5" com idosos em situação de carência ou isolamento, nesta tarde de sábado, no Salão Brazil, em Coimbra.

Trata-se de um projeto comunitário que visa combater a solidão dos mais velhos e criar laços, fruto de uma parceria entre o Serviço Educativo Jazz ao Centro Clube e o ATLAS - Associação de Cooperação para o Desenvolvimento.

A iniciativa, que se realizou pela segunda vez, inclui um lanche para convívio, seguido de um momento musical a cargo de artistas programados para o Salão Brazil. Entre sandes, bolachas e sumos, Noiserv (nome artístico de David Santos) contou ao JN que a proposta era irrecusável. "Como poderia dizer que não?", atirou, sensível às questões que envolvem idosos.

O músico sentou-se à mesa e respondeu a perguntas num ambiente intimista, luzes baixas e palco montado. Depois apresentou o primeiro tema, "Mr Carousel", dizendo: "Acredito que a nossa vida é um carrossel, mas estamos sempre na primeira volta. Há sempre coisas que ainda não vimos no resto da volta."

Antes, Noiserv havia lamentado, em declarações ao JN: "A sociedade hoje tem um ritmo tão acelerado que parece só estar feita para pessoas na parte ativa, entre aspas, da vida. Acabam a escola, têm um período até aos 60 anos com trabalho e quando saem disso não há coisas preparadas para elas. Algumas pessoas têm iniciativa, mas grande parte acaba por se isolar."

Para o músico, devia haver "mais iniciativas e estruturas, mesmo estatais, que se responsabilizassem por dar uma segunda vida às pessoas, e não encostá-las".

Mesa farta e companhia para "esquecer as dificuldades"

Isabel Luís, 77 anos bem camuflados, compareceu sozinha. Deixou o marido na cama, "porque ele não pode vir", e por isso conta ficar pouco tempo. Mas o suficiente para "esquecer", por momentos, "as dificuldades". A comida sabe-lhe bem e a companhia ainda melhor. "Este bocadinho, parece que não, mas para quem tem uma vida solitária..."

Isabel só tem elogios para o "Chá das 5". Participou na primeira sessão e quis repetir a dose. "Eu adoro estas coisas e nunca tive possibilidades de ir a lado nenhum, porque a vida foi sempre muito difícil", referiu, sem perder a doçura.

"Eles são a história viva desta cidade, têm histórias para nos contar em que nós não acreditamos! Falam muito do antigo Teatro Sousa Bastos, na Alta de Coimbra", revelou Natália Antunes, coordenadora do projeto "Velhos Amigos", do ATLAS. O objetivo é assistir idosos em situação de carência alimentar e solidão, ao fim de semana, quando não são servidos pelas IPSS.

Meta: se não podem sair de casa, vamos ter com eles

O "Chá das 5" baseia-a "na boa vontade", segundo Natália Antunes. Porque nasceu de uma conversa entre ela e responsáveis do Jazz ao Centro Clube, sobre como poderiam apoiar os vizinhos mais velhos com "atividades fora da caixa". A ideia inicial até era cada idoso promover um lanche em sua casa. E não está arredada. Até porque alguns não podem deslocar-se, por motivos de saúde.

Outro objetivo é levar estes convívios a outros espaços, avançou Catarina Pires, coordenadora do Serviço Educativo Jazz ao Centro Clube. E ainda envolver os idosos ativamente nas práticas artísticas. Mantendo como metas o travar da solidão e o estreitar laços. "Muitas vezes, eles conhecem-se de vista, mas não além disso, e queremos que contactem", observou Natália.

O próximo "Chá das 5" está marcado para 13 de fevereiro, às 17 horas, no Salão Brazil, tendo como convidado Simão Costa, artista multidisciplinar. A ideia é realizar pelo menos um por mês.

Recomendadas

Outros conteúdos GM

Conteúdo Patrocinado