Cultura

Ucrânia causa polémica no festival da Eurovisão

Ucrânia causa polémica no festival da Eurovisão

A canção da Ucrânia para o festival da Eurovisão, que provocou polémica na Rússia por alegadamente abordar as deportações de tártaros da Crimeia, foi oficialmente autorizada a participar no concurso deste ano, anunciou a organização.

"O grupo de referência do concurso da Eurovisão examinou a elegibilidade da canção da Ucrânia", refere, em comunicado, a União Europeia de Radiotelevisão (UER), que tem sede em Genebra e organiza o concurso.

"Concluiu que o título e as palavras da canção não têm nenhuma mensagem política e que não violam o regulamento do concurso. A canção pode participar no Festival Eurovisão da Canção de 2016", acrescenta.

O porta-voz da UER, Dave Goodman, confirmou que aquela é a decisão final.

A canção, com o título "1944", é cantada por Jamala, 32 anos, uma estrela do jazz na Ucrânia, e é inspirada na sua bisavó, que foi deportada com cinco filhos da Crimeia em 1944 juntamente com outros 240.000 tártaros.

Responsáveis políticos de Moscovo e da Crimeia protestaram contra a escolha da canção que, segundo afirmaram, tem como objetivo denegrir a Rússia, que anexou em 2014 aquela península ucraniana.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado