Desporto

Assembleia Geral do FC Porto quente acaba com ameaças a jornalistas

Assembleia Geral do FC Porto quente acaba com ameaças a jornalistas

Numa altura sensível do clube, cerca de 300 sócios do F. C. Porto aproveitaram a assembleia-geral extraordinária, que se realizou, esta segunda-feira à noite, no Dragão e aprovou o regulamento eleitoral para as eleições de 17 de abril, para criticar a Direção.

Muito questionado, Pinto da Costa negou a existência de divergências internas e garantiu que o filho Alexandre Pinto da Costa e o administrador Antero Henrique têm uma relação cordial.

O presidente também teceu críticas à Comunicação Social e aos comentadores televisivos afetos ao F. C. Porto, lembrando ainda não terem aparecido candidatos ao ato eleitoral.

Pinto da Costa também revelou que existe um acordo entre todos os administradores da SAD para colocarem o lugar à disposição se o presidente não se recandidatasse ou não ganhasse as eleições.

Apesar das críticas, Pinto da Costa acabou por sair ovacionado e Fernando Madureira, líder dos SuperDragões, pediu unidade e reiterou a confiança no presidente.

No final, os repórteres de imagem foram intimidados e ameaçados e um deles acabou por ser agredido.

Conteúdo Patrocinado