Desporto

F. C. Porto não pode ser eliminado porque "71 horas e 45 minutos são 72 horas"

F. C. Porto não pode ser eliminado porque "71 horas e 45 minutos são 72 horas"

A possível eliminação do F. C. Porto da Taça da Liga, por ter utilizado os jogadores Fabiano, Abdoulaye e Sebá sem cumprir um intervalo de 72 horas entre dois jogos, promete dar que falar. Segundo Armando Leitão, professor na Faculdade de Engenharia do Porto e docente das cadeiras de Estatística e Gestão da Manutenção, os dragões cumpriram a lei, mesmo que a diferença entre um encontro e o outro tenha sido de 71 horas e 45 minutos.

"O tempo mede-se e não se conta", começa por dizer, ao JN, para abordar o que está escrito no artigo 13.1 do Regulamento da Taça da Liga: "Quem fez a lei definiu uma precisão à hora e não ao minuto. A partir do momento em que a precisão é a hora, 71 horas e 45 minutos são 72 horas". E explica o arredondamento: "Setenta e duas horas é o intervalo entre 71 horas e 30 minutos fechado até 72 horas e 30 minutos aberto". No entender de Armando Leitão, o F. C. Porto só corria o risco de ser eliminado da Taça da Liga se a norma tivesse uma precisão diferente: "Se estivesse escrito 72 horas e zero minutos".

Leia mais na edição e-paper ou na edição impressa

Recomendadas

Outros conteúdos GM

Conteúdo Patrocinado