Desporto

Fafe quer criar escola de pilotagem e zonas para testes de carros de ralis

Fafe quer criar escola de pilotagem e zonas para testes de carros de ralis

O presidente da Câmara de Fafe anunciou esta quarta-feira que a autarquia está a estudar a criação de uma escola de pilotagem, aproveitando a tradição do concelho nos ralis e a existência de troços para testes.

"A ideia já tem cerca de um ano e andamos a trabalhá-la", frisou Raul Cunha, em declarações aos jornalistas, após a apresentação do Rali Serras de Fafe, do campeonato nacional da modalidade, a disputar nos dias 4 e 5 de março.

O autarca acrescentou que o estudo está a analisar "se é possível criar as condições para uma escola de pilotagem e também, de uma forma organizada, o aproveitamento dos troços para testes dos construtores e outras equipas nacionais e internacionais".

Recordando que a ligação de Fafe aos ralis, reconhecida mundialmente, está "absolutamente consolidada", sublinhou que o projeto poderá aproveitar essa mais-valia e estar associado à criação, no concelho, de um polo industrial com empresas ligadas ao setor automóvel.

"Queremos criar condições para, por uma questão de economia de escala, "as empresas poderem estar perto umas das outras e potenciarem-se mutuamente", assinalou.

Sobre o projeto da autarquia, o representante da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, Ni Amorim, que assistiu à apresentação da prova, disse aos jornalistas ser "uma excelente ideia".

"Vai no sentido da pedagogia na área do desporto automóvel. E haver um polo industrial à volta do automóvel numa região como Fafe, achamos isso positivo" considerou, elogiando a tradição "mítica" de Fafe nos ralis.

O dirigente prometeu que a federação estará no processo "para ajudar e não para criar obstáculos". "A nós compete-nos olhar para isso e viabilizar o projeto", acrescentou.

Num outro sentido, o presidente do Município recordou aos jornalistas a importância económica que os ralis do campeonato nacional e do mundial já têm em Fafe, atraindo milhares de espetadores, ao longo de vários dias de testes e competição.

"Prevemos uma invasão de pessoas que nos trazem movimento, mas que também investem no município, na restauração e hotelaria. Tudo isto mexe na cidade com este desporto", anotou.

O Rali Serras de Fafe vai abrir o nacional da especialidade. Este ano, no primeiro dia da prova, haverá duas passagens noturnas pelo troço mais conhecido de Fafe, o mesmo que é utilizado na prova do mundial.

A organização anuncia que as zonas mais mediáticas, nomeadamente os dois saltos da Lameirinha e o Confurco, contarão com iluminação artificial para possibilitar um maior espetáculo para os aficionados, mas também para garantir melhores condições de segurança.

As passagens noturnas deverão, segundo a organização e a autarquia, atrair muitos milhares de espetadores.

Para a prova estão inscritas cerca de meia centena de equipas, 12 das quais com as viaturas R5, que são as mais competitivas do nacional de ralis.

Outra novidade na edição deste ano é a realização de um momento destinado a testes, na véspera da prova, entre as 14:00 e as 18:00, no antigo troço da Lagoa, que será fechado para garantir condições de segurança.

Para a edição de 2017, já está a ser estudada a possibilidade de uma prova superespecial, no centro da cidade, como adiantou Carlos Cruz, do clube organizador.

O presidente da Câmara disse gostar da ideia.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM