Rali Dakar

Ferido grave no Dakar com "prognóstico reservado"

Ferido grave no Dakar com "prognóstico reservado"

Um dos dez feridos na sequência de um acidente no Rali Dakar, no sábado, na Argentina, viu agravar-se o seu estado de saúde e está sob prognóstico reservado.

"A situação de um paciente atingido ontem (sábado) agravou-se durante noite", disse o diretor da prova, Etienne Lavigne, à agência AFP, dando conta de que os médicos mantêm "prognóstico reservado" em relação a este homem, uma das dez vítimas do acidente do Mini da chinesa Meiling Guo durante o prólogo do emblemático rali todo-o-terreno, na região de Buenos Aires.

Etienne Lavigne indicou também que um jovem rapaz e o seu pai, igualmente feridos no acidente, foram operados durante a noite e este domingo de manhã encontravam-se estáveis. A criança, com 10 anos, sofreu um traumatismo torácico e o pai, de 34, foi atingido na cabeça. "O resto dos pacientes não apresentam agravamentos", acrescentou.

O acidente aconteceu ao quilómetro 6,6 dos 11 que compunham o prólogo quando a piloto chinesa perdeu o controlo do carro numa curva e foi contra um grupo de espectadores, levando a direção a neutralizar a corrida. As motas ainda completaram o troço, com vitória repartida entre o português Ruben Faria (Husqvarna) e o espanhol Joan Barreda (Honda).

Este domingo, a organização viu-se forçada a cancelar a primeira etapa do Dakar devido às más condições meteorológicas, que impediram a deslocação do dispositivo de segurança para a região da tirada.

Com mais de 600 quilómetros, 227 dos quais de troço cronometrado para as motos e 258 para os carros, a primeira etapa previa ligar Rosario a Villa Carlos Paz e as pistas que deveriam ser percorridas pelos pilotos ficaram inundadas pelas tempestades e as fortes chuvas naquela região.

"O Dakar não para quando chove, mas sim quando não se pode garantir o dispositivo de segurança habitual. As condições meteorológicas são muito más. O avião [que assegura as comunicações via rádio] não pode voar, os helicópteros não podem descolar e a situação não vai melhorar", disse Etienne Lavigne, em declarações à AFP.

A partida do troço cronometrado, prevista para as 07.00 horas locais, foi inicialmente atrasada devido ao mau tempo, que obrigou mesmo o helicóptero da direção a pousar a cerca de 60 quilómetros do local. A organização aguardava uma melhoria das condições ao final da manhã, mas acabou por cancelar a etapa, pelo que a caravana vai ser redirecionada para Córdoba, através de um percurso alternativo de ligação.

Recomendadas

Outros conteúdos GM

Conteúdo Patrocinado