FIFA

Fernando Santos é finalista a melhor treinador do ano

Fernando Santos é finalista a melhor treinador do ano

O selecionador nacional Fernando Santos é um dos três finalistas ao título atribuído pela FIFA de melhor treinador de 2016, ao lado de Claudio Ranieri e Zinedine Zidane.

Os três finalistas foram divulgados, esta sexta-feira, depois de no início do mês ter sido divulgada a lista de dez candidatos escolhida pelo comité de futebol da FIFA.

Fernando Santos é o selecionador nacional que, em julho, se sagrou campeão europeu em França, precisamente frente à seleção francesa, em Paris. Um feito inédito para Portugal.

Outro feito inédito conseguiu Claudio Ranieri, que conduziu o Leicester ao título inglês de futebol na época passada.

Zinedine Zidane é o treinador do "galático" Real Madrid que, este ano, venceu a Liga dos Campeões.

O vencedor será anunciado a 9 de janeiro em Zurique, na Suíça. O nome sairá de uma votação que combina a escolha dos selecionadores e capitães, com um peso de 50%, e as opções do público, que fará as suas escolhas online, bem como os votos de um grupo de mais de 200 jornalistas.

No pódio dos melhores do mundo

Aos 62 anos, o técnico luso alcançou o topo da carreira e entrou no restrito lote dos melhores do futebol mundial.

Com passagens por Benfica, F.C. Porto e Sporting no currículo, repetindo o feito do brasileiro Otto Glória, a caminhada para a "eternização" de Fernando Santos no futebol português começou a 29 de setembro de 2014 quando sucedeu a Paulo Bento com comando da seleção nacional.

Como sete vitórias consecutivas, o "engenheiro" - alcunha que lhe vem da formação em eletrónica e telecomunicações -, colocou Portugal na fase final do Euro2016 e viajou para França com o objetivo assumido de conquistar a prova, mesmo com a seleção nacional no lote dos "outsiders".

A verdade é que Portugal apenas venceu um encontro nos 90 minutos, frente ao País de Gales (2-0), nas meias-finais, mas regressou de terras gauleses com o seu primeiro grande troféu.

Na fase de grupos, a seleção nacional somou três empates, com Islândia (1-1), Áustria (0-0) e Hungria (3-3), e na segunda fase eliminou a Croácia no prolongamento, por 1-0, afastou a Polónia no desempate por grandes penalidades, antes de Éder, no prolongamento da final, dar o triunfo sobre França (1-0).

Antes de levantar o mais importante troféu europeu de seleções, Fernando Santos já tinha alcançado outro feito inédito, quando levou o F.C. Porto ao quinto título nacional consecutivo, em 1998/99, dando sequência aos "bis" obtidos por Bobby Robson e António Oliveira.

Tem também no seu currículo duas Taças de Portugal, ambas com o F.C. Porto, e uma Taça da Grécia como AEK Atenas, em 2001/02. No Sporting, em 2003/04, e no Benfica, em 2006/07 e no arranque da época seguinte, teve passagens menos felizes.

Fernando Santos ocupou durante quatro anos o cargo de selecionador da Grécia, tendo alcançado os quartos de final do Euro2012 e o "oitavos" do Mundial2014, naquele que foi o maior feito do futebol helénico num Campeonato do Mundo (nunca tinha passado da fase de grupos).

Recomendadas

Outros conteúdos GM

Conteúdo Patrocinado