Desporto

Godinho Lopes quer "enterrar o machado de guerra" no Sporting

Godinho Lopes quer "enterrar o machado de guerra" no Sporting

O presidente do Sporting, Godinho Lopes, anunciou este domingo que vai realizar-se uma reunião na segunda-feira entre os vários órgãos sociais do clube com o objetivo é "enterrar o machado de guerra" e procurar soluções em conjunto.

"O Sporting é muito grande e está atravessar um momento péssimo e temos de procurar soluções conjuntas e internas. Conversei hoje com Eduardo Barroso, e temos vindo a falar desde dezembro, para procurar soluções para reconciliar o clube e pacificar", disse o presidente do clube, em entrevista à estação televisiva TVI.

Godinho Lopes referiu que foram trocadas palavras "desagradáveis e infelizes" entre o Conselho Diretivo e os elementos da Mesa da Assembleia-Geral (AG), mas defendeu que é altura de "deixar os egos individuais no bolso".

"Eu próprio terei dito algumas palavras desagradáveis relativamente a pessoas da Mesa da AG, como também ouvi palavras. Temos de unir o Sporting, que é o mais importante, e procurar soluções conjuntas. Vamos fazer uma reunião com os vários órgãos sociais do clube, o Conselho Fiscal, Conselho Diretivo e mesa da AG na segunda-feira para enterrar o machado de guerra e estarmos juntos", frisou.

O presidente dos "leões" assegurou que "a conciliação é sempre possível quando há um interesse comum, que é o Sporting".

O dirigente reafirmou a sua disponibilidade para marcar eleições antecipadas no clube para maio e voltou a dizer que não existem condições para realizar a AG agendada para 09 de fevereiro.

"Temo que uma AG naquelas condições possa lançar o nome do Sporting na lama e penso que não há condições para que decorra de forma pacífica. Vamos realizar esta reunião conjunta, eu não estou agarrado ao poder e estou aberto a soluções", reiterou.

O presidente do Sporting, que não revelou se, num cenário de eleições antecipadas, será novamente candidato, mostrou-se triste com o momento do clube e com algumas situações que têm ocorrido. "Este não é o meu Sporting, estou triste com ele", sublinhou.

Godinho Lopes, que disse acreditar que a equipa de futebol tem condições para conseguir um lugar de acesso às competições europeias, revelou que vai pagar os salários à equipa na segunda-feira.

"Os salários vão ser pagos amanhã (segunda-feira) ao plantel. Não pude pagar aos funcionários no dia 31, mas tudo farei para pagar na próxima semana", assumiu, salientando que a sua credibilidade já permitiu a entrada de 108 milhões de euros no clube.

Relacionadas

Recomendadas

Outros conteúdos GM

Conteúdo Patrocinado