WRC

Golpe de teatro leva Ott Tanak ao topo do Rali de Portugal

Golpe de teatro leva Ott Tanak ao topo do Rali de Portugal

O estónio da M-Sport é o líder da classificação geral do Rali de Portugal, antes da Braga Street Stage, que encerra o segundo dia de competição da sexta prova do Campeonato do Mundo de Ralis.

Tarde de muitas mudanças no topo do Rali de Portugal, depois das segundas passagens pelos troços de Viana do Castelo, Caminha e Ponte de Lima. A liderança da prova mudou duas vezes de mão e a derradeira especial do dia antes da Braga Street Stage acabou com as esperanças de Jari-Matti Latvala, Kris Meeke e Hayden Paddon em triunfarem na 51.ª edição da prova portuguesa.

Depois de Latvala ter terminado a etapa matinal no topo do rali, com apenas meio segundo de vantagem sobre Meeke, tanto o finlandês como o britânico tiveram uma tarde para esquecer. Vamos por partes.

Depois da PEC5, ganha por Hayden Paddon, Meeke, vencedor do Rali de Portugal de 2016, saltou para a liderança da prova, com dois décimos de segundo de vantagem sobre Latvala, mas a segunda passagem por Caminha - com vitória de Thierry Neuville -, deixou tudo ainda mais apertado no topo da classificação.

A regularidade de Tanak permitiu ao estónio agarrar a liderança por apenas um décimo de segundo, enquanto os oito primeiros estavam separados por menos de nove segundos, abrindo o apetite para a segunda passagem em Ponte de Lima, que causou uma autêntica razia entre os favoritos.

Latvala, vencedor do Rali de Portugal em 2015, capotou o Toyota, perdeu mais de quatro minutos e qualquer chance de repetir o sucesso, mas houve quem tivesse ainda mais azar do que o finlandês. Meeke furou e, como se tal não bastasse, partiu a suspensão do Citroen, não tendo terminado ainda a PEC7.

Paddon perdeu quase onze minutos para o vencedor da especial de Ponte de Lima 2, o espanhol Dani Sordo, devido a um problema mecânico.

O primeiro dia completo do Rali de Portugal termina com a Braga Street Stage, que os pilotos vão fazer duas vezes a partir das 19.03 horas.

Geral após a PEC7: 1.º Ott Tanak, 1.33.41,4 horas, 2.º Dani Sordo, a 3,6 segundos; 3.º Sébastien Ogier, a 6,2s; 4.º Cris Breen, a 10,8s; 5.º Elfyn Evans, a 18,1s; 6.º Thierry Neuville, a 49,8s.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM