Desporto

José Peseiro assiste à derrota do F.C. Porto em Famalicão

José Peseiro assiste à derrota do F.C. Porto em Famalicão

O F.C. Porto perdeu em Famalicão 1-0, em jogo da segunda jornada do grupo A da Taça da Liga de futebol, que marcou a troca no comando técnico da equipa "azul e branca" e "despedida" da prova.

Mauro, aos 58 minutos, assinou o único golo de uma partida em que o F.C. Porto dominou, mas ficou muito longe de convencer, ficando de fora desta prova.

Com este resultado, Rui Barros, que treina interinamente a equipa 'azul e branca' desde a saída do espanhol Julen Lopetegui, despede-se do comando técnico com duas vitórias (5-0 e 1-0 em casa do Boavista, em jogos da Liga e da Taça de Portugal, respetivamente) e com duas derrotas consecutivas.

O novo treinador, José Peseiro - que se desvinculou dos egípcios do Al Ahli para assinar pelos 'dragões' -, assistiu na bancada a um jogo morno e sem criatividade, um dia antes de tomar conta da equipa e iniciar a preparação da receção de domingo ao Marítimo, a contar para a I Liga.

Sem grandes aspirações nesta prova, uma vez que a liderança do grupo estava entregue aos insulares, que na primeira jornada venceram no Dragão por 3-1, Rui Barros apresentou um 'onze' totalmente diferente face àquele que jogou e também perdeu (1-0) em casa do Vitória de Guimarães, com destaque para a estreia do sul-coreano Suk, ex-Vitória de Setúbal.

Também Daniel Ramos promoveu uma revolução na equipa que venceu (1-0) no domingo em casa do Olhanense para a II Liga, com a troca de oito jogadores. Aliás, na linha defensiva dos minhotos, só sobreviveu mesmo o central Luiz Alberto.

Sem surpresa, os portistas começaram melhor, mas, aos poucos, a equipa de Vila Nova de Famalicão começou a ficar destemida.

As melhores oportunidades de golo do primeiro tempo pertenceram a André Silva: primeiro, aos 27 minutos, com um remate após passe de Suk para as mãos do guarda-redes Chastre e depois, aos 42, valeu ao emblema minhoto Silvério, que cortou um remate que tinha 'selo' de golo.

Os famalicenses chegaram a pedir grande penalidade, aos 34 minutos, mas o juiz bracarense Luís Ferreira entendeu, e bem, que houve simulação de Mauro, jogador que acabaria por conseguir fazer a surpresa ao marcar o 1-0 já na segunda parte (58 minutos) com um remate largo que traiu Helton.

O F.C. Porto continuou mais dominante, mas a verdade é que nunca pareceu realmente empenhado em conseguir dar a volta à desvantagem. A melhor oportunidade para o empate esbarrou na trave, aos 86 minutos, fruto de um cabeceamento de Suk, após cruzamento de Victor Garcia.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado