Desporto

Manuel José fez doação de 47 mil euros

Manuel José fez doação de 47 mil euros

Manuel José doou 375 mil libras egípcias (cerca de 47 mil euros), segundo o Al-Ahly, ao fundo criado pelo clube para apoiar as famílias das vítimas da tragédia de Port Said. Os donativos continuavam a chegar à conta, aberta com um milhão de libras (125 mil euros) pelo Al-Ahly. Ainda no Cairo, o treinador português participou, ontem, juntamente com os adjuntos Pedro Barny e Fidalgo Antunes, num velório em honra dos adeptos que perderam a vida. Manuel José volta hoje a Portugal, mas o Al-Ahly disse que se tratará apenas de um adeus temporário, pois o português terá aceitado regressar.

Algo que o treinador confirmou, em declarações à RTP, confessando mesmo o desejo de acabar a carreira no Egipto. "Há meses que o presidente me convidou a continuar. Agora voltou a fazê-lo. Mais um ano ou dois e termino a carreira. Este é um país de que gosto, um clube que adoro, onde sou tratado maravilhosamente. Tenho uma dívida de gratidão com o Egipto e com os adeptos do Al-Ahly. Enquanto for possível continuarei. Estou de alma e coração neste clube", disse Manuel José, que qualificou os incidentes de "assassínio".

Mas com a liga parada, por tempo indefinido, e com a tensão social a crescer, dia após dia, é bem possível que não volte tão cedo ao Egipto e ao Al-Ahly.

Cerimónia junta eternos rivais

O treinador foi uma das personalidades presentes na cerimónia de homenagem às vítimas da batalha campal de Port Said. A iniciativa congregou diversas figuras de entidades oficiais, como os presidentes dos conselhos dos Desportos e da Juventude, e da sociedade civil, de artistas a escritores.

Também o mundo do futebol se fez notar, tendo o actual seleccionador do Egipto, o americano Bob Bradley, comparecido no velório. Destaque-se ainda a presença de uma comitiva do maior rival, o Zamalek, representado ao mais alto nível.

Conteúdo Patrocinado