Desporto

Morreu a primeira mulher a competir na F1

Morreu a primeira mulher a competir na F1

A italiana Maria Teresa de Filippis, a primeira mulher a competir num Grande Prémio de Fórmula 1, nos anos 50, morreu este sábado aos 89 anos de idade, anunciou o Clube de Antigos Pilotos de F1.

Nascida em Nápoles, Filippis disputou três Grandes Prémios, em 1958, incluindo um no Porto, e o melhor resultado que alcançou foi um 10.º lugar e último lugar, em Spa-Francorchamps, na Bélgica.

Com apenas 23 anos, a piloto italiana decidiu retirar-se por considerar que "demasiados amigos" já tinha perdido a vida nas corridas.

A italiana era presidente honorária do GPDC, um clube de antigo pilotos de F1 fundado em 1962 pelo francês Louis Chiron e pelo argentino Juan Manuel Fangio, cinco vezes campeão.

Filippis e a também italiana Lella Lombardi, falecida em 1992, foram as duas únicas mulheres a competir num Grande Prémio de Fórmula 1.

As causas da morte da antiga piloto italiana ainda não são conhecidas.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado