Desporto

Pinto da Costa pede que os árbitros "reconhecidamente maus" deixem de arbitrar

Pinto da Costa pede que os árbitros "reconhecidamente maus" deixem de arbitrar

O presidente do F.C. Porto apelou esta terça-feira à noite à comissão de arbitragem para analisar os lances do jogo da meia-final da Taça da Liga de futebol com o Benfica, pedindo para que os árbitros maus deixem de arbitrar.

"O Benfica marcou três vezes, nós duas. Agora há outras questões (que influenciam o resultado). Espero que a comissão de arbitragem venha a verificar como foi marcado o segundo golo do Benfica e como foi assinalado o fora de jogo ao Hulk, aos 87 minutos", indicou Jorge Nuno Pinto da Costa no rescaldo da derrota portista por 3-2, no Estádio da Luz.

O presidente portista recusou analisar a arbitragem, no entanto, considerou que "quem vê o Bruno Paixão arbitrar pensará que Artur Soares Dias fez uma boa arbitragem" no encontro desta terça-feira.

"Mas não vou estar a desculpar a derrota. Estou satisfeito porque não se lesionou nenhum jogador, ninguém foi expulso. Quando vi o árbitro a dar tantos cartões no início cheguei a recear que tivéssemos expulsões. Mas desta já estamos livres", destacou.

Pinto da Costa defendeu que a Comissão de Arbitragem, "como acontece quando os treinadores são maus nas equipas e são despedidos", devia fazer com que os árbitros que forem "reconhecidamente maus" deixem de arbitrar.

Questionado sobre se a referência a Bruno Paixão se devia à polémica do jogo da 23.ª jornada entre Gil Vicente e Sporting, o máximo responsável do F.C. Porto recordou a prestação do árbitro no jogo dos portistas contra os gilistas.

"Falei da arbitragem de Bruno Paixão contra nós em Barcelos, ontem não vi. Não sei se ele tem galo, ou se é quem vai jogar a Barcelos que tem galo. Não sei se ontem chegou ao ponto que chegou connosco", salientou.

Relacionadas

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM