Economia

António Costa reduziu IVA na restauração "para criar emprego"

António Costa reduziu IVA na restauração "para criar emprego"

O primeiro-ministro, António Costa, assinalou hoje que o "principal objetivo" do Governo com a baixa do IVA da restauração é a criação de emprego, mas "se houver redução de preços" nos estabelecimentos, tal será "excelente".

"Se houver redução de preços, excelente. Mas não é esse o principal objetivo do Governo. O principal objetivo do Governo é a sustentabilidade das empresas, a criação de condições para que possam investir, e sobretudo para que possam criar emprego", vincou Costa, que falava em Lisboa no encerramento das jornadas promovidas pela Associação de Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) e pela Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC).

A par do setor da construção, a restauração é "um dos setores mais geradores de emprego e mais atingido nos últimos anos pela destruição de emprego", e o chefe do Governo quis deixar esta tarde uma "palavra de confiança, estímulo, incentivo, cooperação e trabalho conjunto" entre os responsáveis do setor e o executivo "nos seus diversos setores".

"Atendendo à situação particular deste setor cumprimos também o nosso compromisso de reduzir o IVA na restauração", prosseguiu António Costa.

E concretizou: "Fizemo-lo porque entendemos acima de tudo que é um instrumento eficaz para melhorar as condições de exploração do setor, contribuindo para corrigir a situação financeira débil de muitas empresas e assim constituir o melhor instrumento para estancar a destruição de empresas e de postos de trabalho num setor relevante da economia portuguesa".

De todo o modo, o líder do executivo do PS reconheceu que a medida foi difícil de "fazer aprovar neste Orçamento" face às "fortes restrições" a nível europeu.

Conteúdo Patrocinado