segurança social

Complemento Solidário para mais de 166 mil idosos

Complemento Solidário para mais de 166 mil idosos

O número de idosos que recebe o Complemento Solidário ultrapassou os 166 mil em janeiro, mais 332 do que em dezembro do ano passado.

De acordo com os dados mais recentes do Instituto da Segurança Social (ISS), em janeiro de 2016 registaram-se 166337 beneficiários do Complemento Solidário para Idosos (CSI), mais 0,2% do que o registado em dezembro de 2015, quando havia 166005 idosos a receber esta prestação social.

Por outro lado, comparando com o período homólogo, há um decréscimo de 1,94%, já que em janeiro de 2015 havia 169645 pessoas a receber o CSI, ou seja, mais 3308 idosos do que em janeiro de 2016.

Entre as 166337 pessoas que em janeiro receberam este complemento à pensão, 116292 são mulheres, o que representa quase 70%, contra 50045 homens.

Olhando para os distritos, a tendência verificada no mês anterior mantém-se, com o Porto a liderar no número de beneficiários (26661), logo seguido de Lisboa (24558) e Braga (12685).

O atual Governo, cuja pasta da Segurança Social está com o ministro Vieira da Silva, repôs os valores de várias prestações sociais, desde o abono de família, Rendimento Social de Inserção (RSI), subsídio de assistência a terceira pessoa ou Complemento Solidário para Idosos (CSI).

Com esta atualização, e especificamente em matéria de CSI, o Governo prevê beneficiar 170 mil idosos, número que poderá subir até aos 200 mil.

O Governo compromete-se a restabelecer o valor anual desta prestação social para 5022 euros, depois de ter sido reduzida para 4909 euros/ano na legislatura anterior.

Vieira da Silva admitiu que a despesa total, no Orçamento do Estado para 2016, com o CSI será de 15 milhões de euros.

Conteúdo Patrocinado