Economia

Costa garante que 35 horas entram em vigor em julho

Costa garante que 35 horas entram em vigor em julho

O primeiro-ministro, António Costa, garantiu este sábado que as 35 horas de trabalho semanal para a função pública vão entrar em vigor no dia 1 de julho deste ano. Centeno não se compromete com data.

A garantia do chefe de Governo colide com as declarações prestadas pelo ministro das Finanças, à edição deste sábado do jornal Expresso. Mário Centeno recusou comprometer-se com uma data para a entrada em vigor da redução do horário de trabalho para os trabalhadores do Estado, dizendo apenas que só se aplicarão quando houver "garantias de não aumento da despesa".

Na entrevista, Centeno justificou a medida com eventuais aumentos de produtividade e avançou um dado ainda preliminar: quando a jornada laboral subiu para as 40 horas semanais, também subiram as horas extraordinárias trabalhadas.

Da parte da tarde, numa sessão de esclarecimento sobre o Orçamento de Estado para 2016 com militantes e simpatizantes do Partido Socialista (PS), no Porto, António Costa disse ter colecionado primeiras páginas de jornais ao longo da semana em que decorreram as negociações.

"Havia um que dizia assim: 'Governo adia as 35 horas para o fim do ano para satisfazer Bruxelas'. Não é verdade, as 35 horas entrarão em vigor no próximo dia 01 de julho", afirmou o também secretário-geral do PS.

Conteúdo Patrocinado