Economia

CP desiste de cobrar por bagagens nos comboios urbanos

CP desiste de cobrar por bagagens nos comboios urbanos

Ao fim de dois meses, a CP desistiu de cobrar 50 cêntimos pelas bagagens transportadas nos comboios urbanos do Porto. A empresa alega que a medida já resultou, ao nível da sensibilização dos utentes.

Criada a 1 de fevereiro passado, a taxa de transporte de volumes portáteis em excesso nas carruagens criou polémica logo no primeiro dia, por se aplicar apenas aos comboios urbanos do Porto, que incluem as linhas de Aveiro, Braga, Guimarães e Caíde. Além disso, apesar de cada bagagem custar 50 cêntimos, o transporte de bicicletas era gratuito.

Na altura, a CP garantiu, ao JN, que se tratava de uma medida "experimental e temporária". Iria vigorar por pouco mais de um mês e depois seria avaliada a necessidade ou não de se alargar a outras zonas do país.

Ler mais na versão e-paper ou na edição impressa

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado

Outros conteúdos GM