Economia

Eurogrupo diz que Portugal se compromete a tomar "medidas adicionais"

Eurogrupo diz que Portugal se compromete a tomar "medidas adicionais"

Portugal comprometeu-se, esta quinta-feira, a poder "tomar medidas adicionais", se necessário, para garantir que o Orçamento de Estado de 2016 cumpre o Pacto de Estabilidade e Crescimento.

Na conferência de imprensa após a reunião do Eurogrupo, em Bruxelas, o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, referiu que os ministros da zona euro saudaram o compromisso das "autoridades portuguesas de prepararem medidas adicionais para garantir que o OE 2016 irá cumprir o Pacto de Estabilidade e Crescimento".

O responsável informou ainda que o Eurogrupo subscreveu a avaliação, da passada semana, da Comissão Europeia de aprovar o OE2016, mas notando os riscos do país não cumprir os objetivos do PEC.

Quando questionado sobre que medidas podem ser tomadas, Dijsselbloem lembrou que no Eurogrupo "não se diz aos colegas que devem ser tomadas".

"Mas estamos satisfeitos por estarem comprometidos em preparar antecipadamente medidas que podem ser necessárias. Vamos voltar ao assunto na primavera", disse o responsável, sublinhando que o trabalho de preparação "vai começar agora".

Por seu lado, o comissário europeu para os Assuntos Económicos e Financeiros, Pierre Moscovici, indicou a necessidade de Portugal prosseguir com reformas para "restaurar a confiança dos investidores" e criar condições de emprego.

Conteúdo Patrocinado