Economia

"Goldman Sachs manda no mundo"

"Goldman Sachs manda no mundo"

O corretor Alessio Rastani disse, em entrevista à BBC, que "os governos não mandam no mundo, o Goldman Sachs é que manda no mundo". Entre as declarações surpreendentes, revelou que sonha todos os dias com uma nova recessão, pois é uma oportunidade para fazer dinheiro. Veja o vídeo.

As declarações de Alessio Rastani, numa entrevista de três minutos à BBC, em directo, estão a causar polémica.

O corretor do Goldman Sachs, um dos maiores bancos de investimento do mundo, assegurou que "a crise é uma oportunidade para ganhar dinheiro" e confessou que sonha "com este momento há três anos". "Quando vou para a cama, sonho com uma nova recessão, um outro momento como este", confessou.

Por outro lado, considerou que "a crise é como um cancro" - "Se as pessoas esperam e esperam para passar será tarde demais". Neste sentido, defendeu que não se pode ficar à espera das decisões dos governos, "porque os governos não mandam no mundo. O Goldman Sachs é que manda no mundo".

"O Goldman Sachs não se importa com o plano de resgate, nem os investidores muito dinheiro", acrescentou, em relação à situação europeia e à crise das dívidas soberanas. O corretor concorda com as teorias mais pessimistas e não hesitou em afirmar que "o euro vai cair, porque os mercados são regidos pelo medo".

Alessio Rastani aconselhou ainda os investidores a salvarem os seus activos, porque "em menos de 12 meses, as poupanças de milhões de pessoas desaparecerão. E é só o início. Preparem-se e façam algo agora. O maior risco que podemos correr é não agir".

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado